Brasil


Comandante do Exército fala em “aguda crise moral” por causa de corrupção

Exército BrasileiroComandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas

Comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas

O comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, diz que o Brasil vive uma “aguda crise moral” por causa dos “incontáveis escândalos de corrupção”.

“A aguda crise moral expressa em incontáveis escândalos de corrupção nos compromete o futuro. A ineficiência nos retarda o crescimento. A ausência de um mínimo de disciplina social, indispensável à convivência civilizada, e uma irresponsável aversão ao exercício da autoridade oferecem campo fértil ao comportamento transgressor e à intolerância desagregadora”, disse o comandante durante a cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Militar, em Brasília.

A declaração foi feita durante evento comemorativo ao Dia do Exército (19) e quando foi entregue a Ordem do Mérito Militar a autoridades, entre elas o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na Justiça Federal. O presidente Michel Temer participou da cerimônia.

Segundo Villas Bôas, a atual crise “fere gravemente a alma da nossa gente”, além de ameaçar a identidade nacional e o projeto de nação do país. “Interesses pessoais e corporativos estão sobrepostos ao interesse nacional”, disse ao destacar que “não há atalhos fora da Constituição”. “O país, seu povo e seu Exército não sucumbirão ao pessimismo e à desagregação”, acrescentou.

A Ordem do Mérito Militar é destinada a civis, militares e estrangeiros que tenham prestado “notáveis serviços ao país” ou que tenham prestado “relevantes serviços” ao Exército, a organizações militares ou a instituições civis que tenham se tornado “credoras de homenagem especial” do Exército.

Fonte: Agência Brasil

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>