Maceió


Conferência nacional discute enfrentamento ao câncer de mama

DivulgaçãoAcompanhada de representantes de entidades que atuam no enfrentamento do câncer, Tatiana Palmeira participou de conferência em SP

Acompanhada de representantes de entidades que atuam no enfrentamento do câncer, Tatiana Palmeira participou de conferência em SP

A primeira-dama de Maceió, Tatiana Palmeira, participou, nessa quinta-feira (10), da VII Conferência Nacional de Primeiras-Damas, realizado em São Paulo. Organizado pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), o evento teve como tema Lideranças Femininas no Enfrentamento do Câncer e contou com a participação de primeiras-damas de estados e municípios de todo o Brasil.

Integrante da Femama e idealizadora do projeto Maceió Rosa, que integra as ações do projeto nacional Outubro Rosa, de prevenção e combate ao câncer de mama, Tatiana informou que o evento reuniu especialistas que proferiram palestras, participaram de painéis e promoveram oficinas sobre assuntos do interesse das mulheres, incluindo políticas de saúde.

“Hoje a gente escutou muitas pessoas com experiências incríveis. A gente continua percebendo a grande importância da prevenção, da informação, de chegar a tempo porque há o diagnóstico precoce que cura e há uma redução drástica, tanto de casos fatais quanto de custos quando você que descobre precocemente um câncer”, afirmou a primeira-dama, lembrando o trabalho desenvolvido em Maceió. “Estou participando como liderança feminina no combate ao câncer de mama”, disse Tatiana.

Para Tatiana, o evento fortalece a atuação das primeiras-damas na promoção de ações e políticas de prevenção, tratamento e acompanhamento dos pacientes. “É uma conferência que está trabalhando várias ideias no combate ao Câncer de Mama e mostrando, principalmente, como a prevenção é um ganho, primeiro para o paciente, que tem uma possibilidade grande de cura, e segundo, para o custo que o câncer gera, tanto econômico, quanto social. Estou cheia de ideias e de possibilidades para trabalhar em Maceió cada vez melhor a questão do combate ao câncer de mama”, afirmou.

Além de Tatiana Palmeira, Maceió foi representada no evento pela presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Eliane Machado, a presidente do Grupo de Mama Renascer, Nadja Reis, e a vereadora Tereza Nelma.

Fonte: Secom Maceió

1 Comentário

  • Olá, me chamo Sílvia,

    Trabalho no HGE, e estou readaptada desde 2011, proveniente de um câncer de mama, constatei que, de janeiro de 2011 a outubro de 2015, 49 (quarenta e nove) funcionárias do HGE, tiveram câncer de mama.
    bom, em julho de 2016, foi detectado câncer de mama em minha mãe de 83 anos, e em minha irmã de 51, dois meses depois o diagnóstico, minha mãe que tem plano de saúde, estava operada e um mês depois, tinha terminado a radioterapia, minha irmã por sua vez via SUS, levou 7 (sete) meses para conseguir todos os exames e conseguir a cirurgia. Um verdadeiro descaso, falta de respeito.
    saliento que o exame LINFONODO SENTINELA, que é feito no dia da cirurgia, para evitar o esvaziamento desnecessário da axila, custa R$ 500,00 (quinhentos reais) e o SUS não cobre, quer dizer que muitas vezes são esvaziado sem necessidade.
    Câncer de mama em Alagoas é uma verdadeira PIADA, falta de respeito, e sabemos que somos nós SUS, que sustentamos esses grandes hospitais que tratam de câncer.

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>