Justiça


Audiência discute contratação de jovens aprendizes na construção civil

Nesta quinta-feira, 14, às 11h, o Ministério Público do Trabalho (MPT) realiza audiência para cobrar esclarecimentos do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Alagoas (Sinduscon) pela não contratação de jovens aprendizes no setor. A audiência acontece na Procuradoria Regional do Trabalho, no bairro de Mangabeiras.

 

O MPT constatou a irregularidade após verificar que o Sinduscon venceu uma ação judicial que proíbe a União Federal de autuar empresas do setor de construção do estado pelo descumprimento da cota de aprendizagem, na função de servente de pedreiro. A conduta adotada pela empresa é inadequada, segundo o MPT, já que a função de servente consta na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), demandando a necessidade da contratação de aprendizes no percentual de 5% a 15% cujas funções demandem formação profissional.

 

Para o procurador Cássio Araújo, a conduta da empresa afronta direitos fundamentais assegurados aos trabalhadores. “A conduta adotada pela empresa, em tese, está revestida de caráter potencialmente molecular e afronta direitos fundamentais indisponíveis assegurados aos trabalhadores pela Constituição Federal. Caso sejam comprovados os fatos narrados na denúncia, iremos implementar as medidas cabíveis para a proteção da ordem jurídica e dos direitos conferidos aos trabalhadores”, explicou.

 

SERVIÇO

Audiência com o Sinduscon – Não contratação de jovens aprendizes

Quando: 14/09/2017 (quinta-feira), às 11h

Local: Ministério Público do Trabalho em Alagoas (Rua Professor Lourenço Peixoto, 90 – Jatiúca – Próximo ao Maceió Shopping). Mais informações: Ascom MPT – (82) 2123-7946 / 7947 / 99335-6192 / 98855-6632.

 


Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>