Futebol


Atlético-MG “renasce” no Horto e volta a deixar SP ameaçado

Marcos Fialho/ Gazeta Pressatlético

A antiga frase “caiu no Horto, tá morto”, mais valia para o Atlético-MG nos últimos tempos do que para os adversários. Na noite desta quarta-feira, no entanto, o time da casa renasceu sob os seus domínios na primeira partida no local sob o comando do técnico Oswaldo de Oliveira e venceu o São Paulo por 1 a 0, quebrando uma sequência de quatro jogos sem derrotas da equipe de Dorival Júnior, que pode voltar à zona de rebaixamento ao final da 27ª rodada.

Com o resultado, o São Paulo volta a flertar com o rebaixamento. No 14º lugar com 31 pontos ganhos, a equipe pode retornar à zona de descenso ao final da rodada caso Fluminense (31), Ponte Preta (31) e Sport (30) vençam as suas partidas nesta quinta-feira. O Atlético-MG, por sua vez, sobe para a oitava colocação, com 37 pontos.

Ainda ameaçado pela degola, o São Paulo buscará se reabilitar no próximo sábado, quando enfrenta o Atlético-PR, a partir das 21 horas (de Brasília), no Pacaembu. Já o Atlético-MG, com 100% de aproveitamento sob o comando de Oswaldo de Oliveira, visita o Sport, domingo, às 17 horas.

O jogo - O Atlético começou pressionando e explorando o lado direito da defesa são-paulina, formado por Bruno Alves e Éder Militão. Foi por ali que criou a primeira grande oportunidade de gol, aos 12 minutos, quando Robinho recebeu livre na esquerda e exigiu grande defesa de Sidão. No rebote, Fred bateu desequilibrado e mandou para fora, perdendo chance incrível.

Três minutos depois, polêmica. Após cruzamento na área, Felipe Santana desviou com a perna e Sidão espalmou. O zagueiro finalizou novamente, mas o goleiro tricolor defendeu mais uma vez. O problema é que os jogadores do Galo reclamaram que a bola teria entrado no gol, mas a arbitragem não confirmou que ela ultrapassou a linha.

O domínio atleticano era tão grande que o São Paulo finalizou pela primeira vez  só aos 24 minutos, com Lucas Fernandes, em chute de fora da área, sem perigo. Pouco depois, o time da casa desperdiçaria outra grande chance: Valdívia recebeu cruzamento nas costas de Militão, mas bateu de canela e a bola saiu sem direção.

Errando muitos passes, os são-paulinos não conseguiam sequer contra-atacar. Ainda deram espaço para Valdívia, aos 43 minutos, arriscar chute rasteiro de longe, exigindo mais uma intervenção de Sidão, que se esticou todo para salvar. No fim, o primeiro tempo terminou com um placar de 11 a 1 para o Atlético em finalizações.

Nem mesmo o intervalo fez com que o São Paulo mudasse de postura. A equipe se manteve acuada no início da etapa final e foi punida por isso. Logo aos quatro minutos, Valdívia, em noite inspirada, recebeu lançamento oriundo de lateral, invadiu a área e foi derrubado por Bruno Alves. Na cobrança do pênalti, Fábio Santos bateu forte e rasteiro no canto direito. Sidão pulou no lado certo, mas não alcançou a bola.

O gol fez o São Paulo, enfim, acordar no jogo. Aos 13 minutos, Júnior Tavares fez boa jogada individual na esquerda e cruzou na área. Lucas Pratto ganhou da marcação por cima e cabeceou, mas Victor estava bem posicionado e defendeu. Mas durou pouco o bom momento tricolor.

Isso porque aos 20 minutos Sidão voltou a trabalhar duro. Primeiro em pancada de Otero. Depois, em lance semelhante ao do primeiro tempo, realizou uma série de duas defesas seguidas após cobrança de escanteio, tirando a bola em cima da linha de novo.

O técnico Dorival Júnior, então, sacou Hernanes e Lucas Fernandes para as entradas de Shaylon e Maicosuel, respectivamente. E o Tricolor melhorou. Aos 28 minutos, Shaylon fez grande lançamento e achou Pratto sozinho na área. O camisa 9 testou para o chão, mas Victor caiu rapidamente para espalmar e garantir o triunfo atleticano.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Data: 11 de outubro de 2017, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Helton Nunes e Thiaggo Labes (ambos de SC)

Público: 17.606 torcedores

Renda: R$296.355,00

Cartão Amarelo: Robinho (Atlético-MG); Éder Militão, Bruno Alves e Rodrigo Caio (São Paulo)

Cartão Vermelho: -

Gol:

ATLÉTICO-MG: Fábio Santos, aos seis minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Adilson e Roger Bernardo; Cazares (Otero), Robinho e Valdívia (Clayton); Fred (Rafael Moura)

Técnico: Oswaldo de Oliveira

SÃO PAULO: Sidão; Éder Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Petros; Marcos Guilherme, Jonatan Gomez (Jucilei), Hernanes (Shaylon) e Lucas Fernandes (Maicosuel); Lucas Pratto

Técnico: Dorival Júnior

Fonte: Gazeta Esportiva

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>