Brasil


Turistas são vítimas de arrastão em frente a um dos hotéis mais luxuosos do Rio

Flagrante do assalto ocorreu na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, onde criminosos têm agido livremente.

ReproduçãoTuristas são vítimas de arrastão em frente a um dos hotéis mais luxuosos do Rio

Turistas são vítimas de arrastão em frente a um dos hotéis mais luxuosos do Rio

A violência no Rio de Janeiro tem tirado a alegria dos foliões que escolheram a Cidade Maravilhosa para brincar o carnaval. Com policiamento escasso, apesar da garantia do governador de reforço na segurança, criminosos têm agido livremente, sobretudo na Zona Sul.

No fim da madrugada desta segunda-feira (12), por exemplo, um grupo de turistas foi vítima de arrastão em frente a um dos hotéis mais luxuosos da cidade. Foi apenas mais um dos muitos casos registrados desde a sexta-feira (9).

“Eu quero ir embora. Me ajuda, moça, por favor. Vieram, tipo, 50 meninos… arrancaram minhas pulseiras”, contou, em tom de desespero, a turista brasiliense Luiza Eng momentos depois de ter sido assaltada na Avenida Vieira Souto, um dos endereços mais nobres da Zona Sul carioca.

Eram 5h quando Luiza e um grupo de amigos foram cercados por marginais em frente ao Hotel Fasano. O caso ocorreu no mesmo instante em que uma equipe de reportagem da Globo passava pelo local. O cinegrafista Evandro Cardoso flagrou o momento do assalto.

A lembrança do carnaval no Rio para o turista espanhol Nicolas Ctambolsky também vai ser de uma noite de medo. “Na verdade, a gente só quer voltar para casa e pedir um número para voltar pra casa pra não ser assaltado de novo”, contou o espanhol. Ele foi roubado e agredido por bandidos no mesmo ponto de Ipanema.

“A gente estava caminhando lá, sozinhos, éramos três pessoas. Minha namorada e outra guria, aí chegaram uns caras, pegaram a minha namorada, bateram em mim e aí levaram o meu celular, levaram o da minha namorada”, contou o turista.

Ao procurarem a polícia, as vítimas de assaltos encontraram dificuldades para registrar a ocorrência.

“Na delegacia disseram que a gente tinha que fazer um B.O. pelo site porque eles estavam com problemas, falha no sistema”, contou a estudante Letícia Chagas.

Letícia ficou tão assustada com a violência na cidade que afirmou não querer voltar mais ao Rio. “É a primeira vez que eu venho no Rio e no segundo dia já acontece isso. No primeiro dia, tentaram nos bater, um pessoal que junta latinha, e hoje nos assaltaram”, disse.

As vítimas disseram que os roubos em série, praticados por grandes grupos de criminosos, têm acontecido na altura do Posto 8 de Ipanema. Na maioria dos assaltos, os bandidos levam os celulares e correm para a areia.

Na delegacia do Leblon, diversas pessoas assaltadas em Ipanema tentavam registrar as ocorrências de roubo.

Testemunhas contaram que um dos bandidos envolvidos nos arrastões em Ipanema foi reconhecido e acabou agredido por populares. O suspeito foi preso e está em um hospital.

Uma das vítimas, que é carioca e não quis se identificar, também está traumatizada nesses dias que deveriam ser de alegria.

“Nunca mais né. Eu geralmente passo o carnaval ou em casa ou vou para a Região dos Lagos, mais calmo, mas esse ano eu decidi passar aqui. Para os próximos ou vou ficar em casa ou… Mas vir para cá, para o Rio, cidade aqui, não dá mais não, não mesmo”, disse. Está muito difícil ficar aqui. Aonde a gente vai a gente fica com medo”.

Na noite de sábado (10), uma moradora fez um flagrante da janela ne um apartamento na Avenida Vieira Souto. Nas imagens é possível ver bandidos que correm atrás das vítimas, assaltam e agridem os pedestres.

Arrastão em Niterói

A violência também marca presença no carnaval em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Na noite deste domingo, pelo menos quatro bandidos roubaram moradores e motoristas que passavam por uma rua do bairro Santa Rosa.

A quadrilha rouba pertences de pessoas na porta de prédios. Em frente a eles, um carro com as portas abertas. Após o ataque, os marginais correm pela rua e rendem dois motoristas. Eles fogem levando um dos carros ao som de gritos de moradores que viam a cena de horror.

Promessa não cumprida

Na quinta-feira (8), véspera do início do carnaval, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, do PMDB, tinha prometido um carnaval com policiamento reforçado.

“Nós vamos ter um patrulhamento, no carnaval, 17 mil policiais a mais dos 8 mil diários que nós temos, nas ruas, nos 4 dias. Está tudo engrenado, nós vamos ter um grande carnaval”, afirmou Pezão.

Questionada sobre os últimos arrastões na Avenida Vieira Souto, a Polícia Militar não havia se pronunciado até as 8h15 desta segunda-feira. Sobre o arrastão de sábado, a polícia disse que prendeu um dos criminosos e apreendeu dois menores.

Em relação ao arrastão em Niterói, a polícia informou que não tinha conhecimento de ocorrências na região.

Fonte: G1

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>