Mulher é presa acusada de mandar esquartejar irmãos em São Paulo

ReproduçãoIrmãos mortos a mando da própria irmã

Irmãos mortos a mando da própria irmã

A faxineira Maiane Damasceno dos Santos, de 19 anos, foi presa na tarde da quarta-feira (14), na rua Américo Gomes da Costa, em São Miguel, São Paulo. Ela é acusada de ser mandante do crime que vítimou dois irmãos adolescentes.

Os corpos dos irmãos Gesivaldo Batista de Jesus, de 17 anos, e Raina Damasceno Santos, de 15 anos, foram encontrados carbonizados,  em um matagal no Jardim Helena, na zona leste de São Paulo. O primo das vítimas, Alex Santos Silva, de 26 anos, confessou ter esfaqueado e esquartejados os adolescentes, além de tentar ocultar o crime ateando fogo nos restos mortais.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Moisés Tavares, Maiane é irmã de Raiana por parte de mãe. As duas teriam brigado e a mãe ficado ao lado da irmã mais nova. Por raiva, ela teria então encomendado o crime ao primo dos adolescentes.

“Apesar de ter um namorado, Maiana e Alex tinham um relacionamento amoroso. Ela diz que usou esse elo para convencê-lo a praticar o crime”, diz o delegado.

No entanto, Alex disse que ela ofereceu dinheiro para ele. “Alex disse que ela prometeu pagá-lo com o dinheiro das faxinas, mas não soube dizer o valor”. Tavares diz que agora a polícia  irá conforntar as duas versões para entender o que realmente aconteceu.

Maiane foi submetida à exame de corpo de delito e encaminhada à Delegacia de Custódia. O caso foi registrado como captura de procurado no 22° Distrito Policial, São Miguel Paulista. O R7 tentou contato com a defesa de Maiana, mas ela ainda não tem um advogado.

Reviravolta

Na primeira versão do crime, a motivação seria uma desavença entre os primos Alex e Gesivaldo. Após uma discussão na residência, Alex teria matado Gesivaldo. Na sequência, ele afirmou que foi surpreendido por Raina que voltava da padaria. Ela também foi atacada por golpes de faca. Depois ele esquartejou e queimou os corpos.

Na éopca, o pai das vítimas, Gesilvado Batista de Jesus, 49 anos afirmou que a discussão foi motiva pela quantidade pãezinhos. Segundo ele, o sobrinho (primo das vítimas) Alex Santos Silva, 26 anos, foi tomar café com os adolescentes pela manhã e, não gostou de saber que não teria pão para todos.

Fonte: R7

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações