Militar sai do presídio e tenta voltar ao policiamento ostensivo; Comando barra

AssessoriaCoronel Marcos Sampaio comandante geral da PM

Coronel Marcos Sampaio comandante geral da PMcoronel

A defesa do policial militar Eduardo Uiliams da Silva Justo conseguiu êxito no pedido de habeas corpus e ele foi solto na manhã desta segunda-feira, 12. O militar foi preso em janeiro deste ano, em flagrante, após roubar um aparelho de telefonia móvel de uma mulher no bairro do Benedito Bentes.

Ele é lotado no Batalhão de Policiamento de Eventos, no Jacintinho, e estaria de folga após largar da Força Tarefa. O militar está de tornozeleira eletrônica e tentou retornar aos serviços da Briosa se inscrevendo na escala da Força Tarefa, mas se depender do Comandante da PM, coronel Marcus Sampaio, “para as ruas ele não volta”.

Decisão do Habeas Corpus
Decisão do Habeas Corpus

O militar estava preso desde 28 de janeiro após ser detido em flagrante. As informações apuradas pelo Alagoas 24 horas e confirmadas pelo coronel Sampaio dão conta que ele foi transferido para o Presídio Militar no último sábado (10) e foi solto ontem. Antes de ser levado ao Presídio, o militar estava internado no Hospital Geral do Estado (HGE).

Leia também

Militar suspeito de roubar celular é preso após ser atropelado por marido da vítima

Ao Alagoas 24 horas, o coronel lamentou a postura do militar que “ao invés de proteger a sociedade está cometendo crime”. Para ele, o militar deve ser o guardião da sociedade e que essa postura o deixa triste. “Fico muito triste, por isso combatemos essa prática. Eu garanto que para as ruas ele não volta, temos que aceitar que ele seja solto, pois foi a justiça, mas para as ruas ele não volta”, garantiu.

Ainda segundo o comandante, a Constituição garante o ordenamento do militar enquanto ele não for condenado e que ele vai para o serviço interno. “Mas, ele vai responder na Corregedoria, inclusive com procedimento civil”, destacou.

O caso

O militar foi preso em flagrante em janeiro deste ano. As informações dos militares da 5ª seção, repassadas à imprensa à época, dão conta que ele estava em uma motocicleta e teria roubado um aparelho de telefonia móvel de uma mulher. Na ocasião, o marido da vítima teria saído em perseguição e jogado o veículo contra o militar, que foi preso em flagrante.

Durante a perseguição, o militar teria ficado ferido. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Geral do Estado e logo após foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil.

2

Veja Mais

4 Comentários

  • jose francisco says:

    e no brasil pode tudo ne en felismente

  • L C M B says:

    Não é surpresa essa decisão da justiça, vivemos em uma pais onde, pobres, negros e homossexuais são vitimas dessa hipocrisia, não pasme dentre em breve em vermos noticiário da morte do esposo da mulher que atropelou o soldado, pois qual é a garantia de vida que ele tem se o infrator acabou de ser libertado. A nossa honrosa PMAL não merece que esse cidadão se diga militar. vou parar por aqui pois a revolta é grande, cada dia somos mais impotente.

  • Kalil medeiros says:

    Quem quer trabalhar ao lado de alguém assim?

  • TEOFILO says:

    O problema e que esse foi pego e os que permanece na PM e seus comando não sabem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações