Lista de credores da Laginha será consolidada em abril

Magistrados destacam em nota o trabalho realizado pela empresa administradora judicial e apresentam breve apanhado das atividades desenvolvidas

GoogleLaginha

Os juízes responsáveis pelo processo de falência da Laginha Agroindustrial, Leandro Folly, José Eduardo Nobre, Marcella Pontes e Phillippe Alcântara, divulgaram nota de esclarecimento, nesta terça-feira (13), na qual reafirmam que o cronograma para consolidação da lista de credores está sendo cumprido e será concluído na segunda quinzena de abril.

*Confira a íntegra da nota:*

*NOTA DE ESCLARECIMENTO*

Os magistrados responsáveis pela condução do processo de Falência da Laginha Agroindustrial S/A, vêm informar aos credores e interessados, sobre o andamento do trabalho de consolidação da lista de credores trabalhistas, bem como apresentar breve apanhado das atividades realizadas no último ano em que presidiram o processo de Falência referido.

Informam que a lista geral de credores – recebida da administração anterior, pela administradora judicial atual, Lindoso e Araujo Consultoria Empresarial – encontrava-se, em grande parte, não instruída com documentos imprescindíveis à sua consolidação, não obedecendo, assim, aos requisitos da Lei de Recuperação e Falências.

Informam também que a nova administração já analisou mais de 10.000 incidentes de habilitação de crédito que estavam pendentes no processo de falência, e que já realizou milhares de novas habilitações e correções na lista recebida.

Cabe ainda informar que a nova administração judicial encontrou na lista mencionada diversos créditos em duplicidade, e credores não identificados por CPF e/ou número de processo trabalhista, equívocos e omissões que necessitam ser sanadas para possibilitar o regular pagamento.

Informam por fim, que o tempo solicitado pelo Administrador Judicial para os ajustes da lista de credores trabalhista é perfeitamente razoável e coerente com a grandeza do desafio e tamanho da tarefa, tendo sido determinado que o trabalho fosse realizado de forma criteriosa e sem açodamento.

Ademais, a administradora judicial está cumprindo o cronograma estabelecido para a consolidação, até a segunda quinzena de abril, da lista de credores da Massa Falida da Laginha.

Quanto aos atos realizados no último ano sob a coordenação deste grupo de Juízes, cabe informar que em um ano de atuação a nova administração reduziu as despesas da massa falida em 35%, o que equivale a R$ 190 mil reais por mês de economia dos recursos da massa falida.

Ainda, foram vendidas as 2 usinas de Minas Gerais e outros ativos de menor valor que geraram receita superior a 85 milhões de reais, fatos estes que mudaram radicalmente as perspectivas do processo iniciado em 2008.

No mesmo período, também foram decretadas as falências da MAPEL e SAPEL, empresas controladas pela Laginha, além de terem sido prolatadas mais de 2.400 decisões e sentenças nos autos da Falência.

Portanto, a conclusão é que a administradora Lindoso e Araujo Consultoria Empresarial Ltda. goza da confiança deste Juízo e merece congratulações pelo êxito obtido na difícil tarefa de auxiliar o Juízo da Primeira Vara Cível de Coruripe.

Juiz Leandro De Castro Folly

Juíza Marcella Waleska Costa Pontes de Mendonça
Juiz Phillippe Melo Alcântara Falcão
Juiz José Eduardo Nobre Carlos

Fonte: TJAL

Veja Mais

6 Comentários

  • José J. S. Santos says:

    Pela nota de esclarecimento, notamos que realmente a administração da massa falida Laginha conta com total apoio dos magistrados. Tantos processos, recursos de pais de famílias a serem julgados e os magistrados não conseguem tempo para darem seus pareceres, mas para dar uma carta de apoio aos seus num instante se pronunciam. Seria bastante mais interessante e proveitoso os administradores, representado pelo dr. Lindoso, responderem as indagações dos ex-colaboradores em vez de toda vez recorrerem a outras pessoas. Estão se escondendo o que?

  • Rodrigo Valença says:

    Interessante se preocuparem tanto com as administrações passadas…por que não mostram realmente o trabalho executado por essa administração; quem aponta muito o erro dos outros é por que está querendo esconder os seus.
    Como uma planilha de EXCEL é mais confiável de que uma planilha lançada na plataforma do arquivo do setor pessoal onde consta toda a vida profissional e dados dos funcionários em uma empresa? sem contar que todas as atas foram anexadas a essa plataforma. Portanto, em vez de falarem coisas sem embasamento, palavras de efeitos soltas, mostrem a “excelência” do trabalho executado.
    Nós, ex-funcionários, merecemos esclarecimentos realistas dos fatos.

  • Fernando Pinto Luna says:

    Já está mais que em tempo de sair essa listagem, o “bum” das ações foram até 2016, ou seja, já tinha de estar pronta, nada justifica essa demora e ainda tem mais uns 30 dias…afff!!!! vai enrolar assim os trabalhadores em outro lugar…e ainda com o apoio dos magistrados. Que Brasil é esse?????

  • alex says:

    KKKKKK, Já se passaram 5 anos que estamos esperando nosso dinheiro, os magistrados deveriam cobrar resultados ao administrador, que paguem logo aos pais de família que estão passando necessidade neste estado falido e miserável, parem de tapar o sol com a peneira, falem a data que vão pagar e cumpram o prazo, esse administrador só sabe pedir pinico aos magistrados ao invés de pelo menos dar uma satisfação aos pais de família que precisam deste dinheiro, façamos assim, senhores magistrados, os salários dos administrados da massa falida só será pago após o pagamento de todos os ex colaboradores da massa falida, ai sim, quero vê se não anda esse negocio, se deixar por conta do administrador ele vai empurar com a barriga pois não vai querer perder a bolacha todo mês.

    kkkkkkkkk, só acredito vendo.

    Piada.

  • Os atuais Administradores da Massa Falida Laginha não conhecem o real histórico deste processo.

    Receberam a incumbência de atuarem nele numa condição privilegiada, ou seja, a Massa Falida com renda própria (custeio garantido), com os bens valiosos intactos e, principalmente, sem a pressão da Família do Dr. João Lyra que passaram 2015/2016 bombardeando os anteriores Administradores e ào próprio Juízo com uma chuva de embargos e agravos ao processo.

    Apesar de todo o crédito que tem do atual Juízo, demonstra não ter estrutura técnica para consolidar a lista de Credores Trabalhistas.

    Em todos os momentos oportunos, censura a AJ anterior, mas já completou um ano de Administração, e continuamos sem a lista.

    Antes não havia recursos e não se tinha vendido algum bem valioso. E Agora???????
    Muitos Credores Trabalhadores já faleceram outros são portadores de doenças graves, tem os que estão passando privações e necessidade básicas.

    Até quando irão aguardar ? Afirmo mais espero “queimar minha língua” – esta Lista não estará consolidada em abril!!!!!

  • Marco Carvalho says:

    Fizemos uma desafio a administração judicial, diante do desembargador que nos ouviu. Pedimos que o administrador pague até o dia 31/03/2018 os idosos, portadores de doenças graves e os vítimas de acidente do trabalho. Se não conseguirem fazer nem isso, é um péssimo sinal de que no final de abril não teremos uma lista pronta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *