Sem inauguração da Casa de Custódia de Santana do Ipanema, CISPs ficam superlotados de presos

Ascom SindpolCasa de Custódia de Santana do Ipanema

Casa de Custódia de Santana do Ipanema

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) detectou que as obras do prédio da Casa de Custódia de Santana do Ipanema (antiga Delegacia Regional) estão concluídas desde o ano passado, mas o Governo do Estado não inaugurou e, devido ao descaso, as cidades circunvizinhas estão superlotadas de presos.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, revela que o prédio está todo reformado. Possui até uma placa de inauguração com data de dezembro de 2017, o que leva a crer que o Governo Renan Filho fará uso de conveniência política para inaugurar a Casa de Custódia somente no período eleitoral, aproveitando-se da situação precária da Polícia Civil. “Os policiais civis deixam de investigar os crimes e acabam não exercendo as atividades da Polícia Judiciária por causa da custódia de preso”, questiona.

“Se estivesse inaugurada, a Casa de Custódia estaria aliviando a situação dos presos e a responsabilidade da custódia pelos policiais civis”, explica Ricardo Nazário. De acordo com ele, a região de Santana do Ipanema engloba várias cidades circunvizinhas. “A não entrega da Casa de Custódia ocasiona a superlotação de presos nos Centros Integrados de Seguranças Públicas (CISPs). O CISP de Ouro Branco está com 18 presos, e o CISP de São José da Tapera com 17 presos. Esses CISPs foram projetados para até quatro presos provisórios em cada carceragem, mas o limite não é respeitado pelo Governo do Estado”, informa.

A transformação das delegacias regionais em casa de custódia, sob responsabilidade do sistema prisional, é uma luta antiga do Sindpol que objetiva retirar os presos das delegacias. Na Casa de Custódia de Santana, os dirigentes do Sindpol encontraram uma escala de plantão de agente penitenciário. “Quando chegamos para a ver a reforma do prédio, percebemos um agente penitenciário tomando conta do local”, denuncia o presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, que denominou a situação como absurda, já que a Casa de Custódia não está funcionando

O sindicalista destaca que a Delegacia Geral e o Governo do Estado não estão tratando com empenho a solução dos problemas enfrentados pelos policiais civis que acabam sendo desviados da investigação (função Constitucional) para tomar conta de preso, prejudicando, assim, o trabalho da Polícia Civil e o atendimento à população.

Ricardo Nazário faz um apelo ao governador para que seja inaugurada a Casa de Custódia, objetivando que os policiais civis deixem a custódia de presos e possam investigar e combater a violência.

Do Sindpol, também participaram da inspeção o diretor de Comunicação, Edeilto Gomes, e o secretário Bartolomeu Rodrigues.

Fonte: Sindpol Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *