Acusado de matar homem que dormia é condenado a mais de 15 anos de reclusão

Crime teria sido motivado pelo fato de a vítima supostamente se masturbar em público; réu alegou que o homem era 'um tarado'

Googlejustica

O réu Artan Félix de Andrade, acusado de matar José Francisco Pereira com pedradas e facadas enquanto a vítima dormia em casa, em 2013, foi condenado a 15 anos, um mês e 15 dias de reclusão, pelo crime de homicídio qualificado. A pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado. O júri popular foi conduzido pelo juiz John Silas da Silva, na segunda-feira (23).

De acordo com a denúncia, a vítima havia ingerido bebida alcoólica em algumas barracas de Ipioca, e retornou no início da noite à sua casa, uma construção de taipa, para descansar. Neste momento, o réu teria se dirigido a casa da vítima e, certificando-se de que ela estava dormindo, pediu a uma vizinha uma faca emprestada, com o pretexto de que iria descascar uma manga.

Diz a acusação que Artan aproveitou e estado de embriaguez de José Francisco e desferiu várias pedradas em sua cabeça e rosto. Em seguida, aplicou vários golpes de faca no rosto e nos olhos da vítima. O crime aconteceu no dia 4 de março de 2013, por volta das 20h, em Ipioca, litoral norte de Maceió.

Consta ainda no inquérito policial que o acusado dirigiu-se ao terminal de ônibus em Ipioca e lá permaneceu tranquilamente até ser preso em flagrante, quando confessou o crime, alegando que a vítima era “um tarado”. A afirmação seria motivada pelo fato de a vítima supostamente se masturbar em público.

Matéria referente ao processo nº 0705684-74.2013.8.02.0001

Fonte: TJAL

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *