Acesso ao Porto segue bloqueado e aeroporto remaneja passageiros

Reprodução / WhatsappPorto de Maceió

Porto de Maceió

O acesso ao Porto de Maceió está bloqueado desde o final da tarde desta quinta-feira, 24, por caminhoneiros e outras categorias que aderiram à mobilização nacional contra o valores cobrados nas bombas de combustíveis. Ontem, representantes do caminhoneiros estiveram reunidos com representantes do governo federal por seis horas, além disso, um juiz de Niterói, no Rio de Janeiro, determinou o apoio do Exército Brasileiro na desocupação de trechos da BR-101.

Gustavo Emanoel/Cortesia/Alagoas24h1

Em Alagoas, é o quarto dia da mobilização que já traz impactos tanto na capital quanto no interior, inclusive gerando especulações em torno de desabastecimento de combustíveis e alimentos nas redes de supermercados, o que foi desmentido pelos sindicatos das categorias.

No Aeroporto Zumbi dos Palmares, algumas aeronaves estão sem combustíveis obrigando que os passageiros sejam remanejados para outros voos.

A mobilização em seu quarto dia segue com os bloqueios pontuais promovidos por caminhoneiros em algumas rodovias ao longo do Estado, além do Porto de Maceió. De acordo com Walter Santana, motorista de um aplicativo de transporte de passageiros, a situação está insustentável e alguns motoristas estão aderindo à mobilização com o objetivo de reduzir os valores dos combustíveis cobrados na bomba.

Ainda de acordo com Santana, para os motoristas de aplicativos algumas viagens de curta duração estão ficando inviáveis, segundo ele, uma vez que o mínimo da viagem cobrada esta sendo R$ 6, o que não cobre o combustível.

Reunião dos caminhoneiros com governo federal

Durante seis horas, representantes dos manisfestantes caminhoneiros estiveram reunidos com representantes do governo federal para discutir uma trégua de 15 dias na mobilização. A proposta central do governo é que haja uma suspensão do ato.

Ontem, ao ser questionado pela imprensa, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse acreditar que até segunda-feira (28) o movimento seja desativado e a situação se normalize no país. Segundo Walter Santana, em Alagoas não houve entendimento e o ato continua.

“Os caminhoneiros com os movimentos que apoiam continuaremos mobilizados, só liberaremos a partir de hoje as cargas vidas, cargas com medicamentos e transportes de pequenos portes, mas o ato continua e quem vai dizer quando devemos parar é o próprio governo com os reajustes necessários”, destacou.

Ascom PRFMotoristas de vans interditam km 82 da BR 316, em Santana do Ipanema

Motoristas de vans interditam km 82 da BR 316

Pontos de interdição

A Polícia Rodoviária Federal divulgou alguns pontos que estão interditados em todo estado de Alagoas em virtude dos protestos realizados pelos caminhoneiros. Além do Porto de Maceió, trechos da BR-316 nos kms 82 e 87, em Santana do Ipanema, km 148 em Palmeiras dos Índios e km 200, em Maribondo estão interditados durante a manifestação da categoria. Outro trecho, no km 78 da BR-101, em Rio Largo, também teve o fluxo de veículos paralisado por manifestantes.

*ATUALIZADA ÀS 9:20 DO DIA 25/05/2018*

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações