Rússia proíbe ‘bandeiraço’ argentino e aglomeração de torcedores

Sergei Karpukhin / ReutersLionel Messi

Seria mais do que clichê dizer que Moscou respira Copa do Mundo. Seria mentira também. A capital russa tem poucos sinais de que vai receber o maior evento esportivo do planeta daqui a cinco dias e reduzido entusiasmo.

Para completar, o governo da Rússia quer evitar a todo custo a concentração de torcedores fora das fan fests, zonas afastadas do centro destinadas às torcidas.

“Onde estão os torcedores? Vai ter um Mundial aqui?”, questionava, quase aos berros, o argentino Juan Manuel Colbán, 59, em sua quarta viagem para ver o torneio.

Usando um agasalho com o escudo do River Plate na Praça Vermelha, coração da cidade. Ele estranhava até não ter encontrado ninguém com uma camisa do Boca Juniors, o maior rival.

Nos principais pontos turísticos de Moscou, a organização do evento instalou postos de informação para os turistas. Neste domingo (10), estes estavam vazios.

A abertura da competição será na próxima quinta (14), com a partida entre os anfitriões e a Arábia Saudita, em Moscou.

“É importante que as pessoas que venham à Rússia saibam que a aglomeração por qualquer motivo, sem autorização do governo, é proibida”, disse o embaixador argentino na Rússia, Ricardo Lagorio.

Por causa disso, o “bandeiraço” (festa de torcedores, com bandeiras e bumbos) programado por argentinos na Praça Vermelha, nesta semana, foi cancelado.

A intenção era levar o evento para os arredores do local, mas também não foi permitido. Havia a ideia de usar esses encontros para ensaiar as músicas que serão cantadas durante os jogos nos estádios.

“Quem quiser se reunir para ver jogos terá de ir para bares ou para fan fest”, completou Lagorio.

É o mesmo aviso que o governo russo deu para todos os países que o consultaram sobre a possibilidade de festas ou reuniões de torcedores ao ar livre.

Um deles foi o inglês. Há o temor de que conflitos durante a Copa do Mundo entre argentinos e britânicos. Os latino-americanos fizeram uma aliança com hooligans russos, seladas quando estes fizeram visita a Buenos Aires no início deste ano.

Parte das estações de metrô não tem sinalização com os nomes das estações no alfabeto romano. Apenas podem ser encontrados dentro dos vagões. A língua russa utiliza letras cirílicas.

Pela tabela montada, todas as seleções cabeças-de-chave dos grupos (Rússia, Portugal, França, Argentina, Brasil, Alemanha, Bélgica e Polônia) farão pelo menos um jogo em Moscou na fase de grupos e suas torcidas passarão pela capital.

Fonte: Notícias ao Minuto

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *