Assessor de Silvânio Barbosa é confundido com assassino e recebe ameaças

Reprodução/WhatsApp

Raul está sendo confundido com assassino de vereador

A assessoria do vereador Silvânio Barbosa, morto a facadas em seu apartamento, no Benedito Bentes; denuncia que um dos seus membros está sendo confundido com o assassino. A foto do funcionário do vereador, conhecido como Raul dos Santos Barros, tem circulado nas redes sociais de forma equivocada, causando graves consequências, inclusive à sua integridade física.

Diversos áudios estão sendo compartilhados junto com sua foto, contendo ameaças graves: “Espalha aí no grupo, porque de repente alguém pode ver ele e dar uma botada nele, entendeu?”, (sic).

Desde então o assessor começou a ser perseguido e receber ameaças, sobretudo, através das redes sociais. No início da tarde deste domingo, Raul entrou em contato com o Alagoas 24 Horas para pedir o esclarecimento do fato: “estou ficando louco de responder a tanta gente”. “Meu perfil no Instagram era público e agora é privado por causa disto”, disse.

O suspeito no assassinato do vereador foi preso na noite de sábado, em Pombal, no Estado da Paraíba. A Polícia divulgou que se trata de Henrique Matheus da Silva Sousa. Leia Mais Aqui.

Cortesia

Henrique ficará detido na Deic

 

 

 

Veja Mais

3 Comentários

  • Lins Dutra says:

    Vai continuar se repetindo, muita gente boa que a sociedade reprime e não deixa eles ser quem realmente são. O Silvânio foi um dos melhroes políticos que tivemos. A morte dele é culpa de todos os moralistas defensores da familia e dos bons costumes, pois se ele pudesse se assumir não teria que se envolver nas escondidas com esse tipo de gente. infelizmente estamos vivendo a bestificação da sociedade que vai olhar para esse caso e vai achar que o problema é só o bandido e nao os valores e acabam votando num doido que fará isso só aumentar cada vez mais.

    • Anaximandro Santos says:

      eu conhecia o Silvanio e ele era um homem assumido gay e era também super bem resolvido, e a sociedade o aceitava assim. O problema mesmo foi o olho grande da outra parte, que viu nessa paixão avassaladora a oportunidade de ter algum beneficio… O desnível cultural e econômico proporcionou esse crime chocante, pois a vítima, sendo solteira, vivia a vida se relacionando com outros homens normalmente sem nenhuma restrição. Infelizmente esse nao foi um crime de homofobia, mas sim um verdadeiro Latrocínio. Aconteceria normalmente se o saudoso Silvanio fosse heterossexual. Mas que Deus o tenha. A terra perdeu um pedação, e o céu ganhou uma estrela!

  • Cesar Augusto says:

    Trabalhei 21 anos em uma seguradora. Vi muitos casos destes. Pessoas não tomam cuidado com quem levam para dentro de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *