Homem que estuprou adolescente e publicou vídeo no WhatsApp é preso

Pedro Alves/G1

Delegado Ricardo Cysneiros apresentou, nesta segunda-feira detalhes da investigação

Um homem de 47 anos foi preso no bairro de Peixinhos, em Olinda, investigado pelo estupro de, ao menos, nove crianças com idade entre dez e 14 anos. Em um dos casos, o agressor publicou o vídeo de um dos estupros em um grupo no WhatsApp, o que motivou a mãe da vítima, um adolescente de 13 anos, a registrar um boletim de ocorrência narrando o fato. As informações foram divulgadas pela Polícia Civil nesta segunda-feira (24).

De acordo com a polícia, a maioria das vítimas estava em situação de vulnerabilidade e costumava pedir dinheiro para comprar entorpecentes ao acusado, identificado como Carlos Alberto de Souza Gusmão. O homem era investigado desde agosto deste ano, mas o mandado de prisão preventiva foi expedido na quinta-feira (20).

Na sexta-feira (21), a polícia montou campana em frente à casa do acusado, mas ele acabou se entregando junto com um advogado na Delegacia de Peixinhos. Segundo o delegado Ricardo Cysneiros, titular da Delegacia de Peixinhos, o homem preso era vendedor ambulante e costumava vender jogos de loteria na região onde morava.

“A mãe de uma das vítimas foi à delegacia denunciar que o filho havia sido vítima de estupro praticado pelo Carlos e, além do estupro e exploração sexual, ele ainda divulgou o vídeo num grupo do WhatsApp. A criança havia parado de frequentar a escola, por vergonha. [Nós] o encaminhamos ao Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente, foi quando iniciamos a investigação”, afirmou.

O homem preso foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu Lima, Grande Recife. Ele responde pelos crimes de estupro, exploração sexual de vulnerável e divulgação de material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. Somadas, as penas ultrapassam 30 anos de prisão.

Outros casos

Ainda de acordo com o delegado, a polícia recebeu denúncias do Ministério dos Direitos Humanos de que o mesmo homem seria suspeito de estuprar outros oito menores de idade.

“Com a prisão do agressor, acreditamos que outras pessoas possam aparecer. Ele confessou o estupro que foi divulgado, mas nega os outros casos, apenas diz que os meninos iam à casa dele para assistir jogos de futebol. Ele disse que mandou o vídeo por engano, quando estava enviando notícias sobre futebol num grupo. Recebemos informações de que ele costumava filmar os casos, mas não sabemos se há algum site ou era apenas por WhatsApp”, disse Ricardo Cysneiros.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações