Universitário diz à polícia que matou mãe a facadas para que ela não sofresse com a morte dele

O universitário de 20 anos suspeito de esfaquear a mãe na madrugada de domingo (14), no bairro Jardim, em Itápolis (SP), alegou em depoimento à polícia que tem depressão e confessou ter atacado Luzia Oraveis, de 53 anos, quando a vítima dormia.

De acordo com o boletim de ocorrência, Leonardo Oraveis contou que tinha a intenção de tirar a própria vida, mas que não queria deixar a mãe com o peso da morte dele e, por isso, decidiu matá-la primeiro para que ela não sofresse.

O rapaz entrou encapuzado e com várias facas nas mãos no cômodo onde Luzia descansava. O primeiro golpe na região do tórax acordou a vítima e desencadeou as tentativas de defesa e cortes pelo corpo.

Ainda segundo o registro, vizinhos acionaram os policiais que arrombaram a porta e encontraram Luzia caída no chão, com ferimentos de faca. Foram identificadas 31 marcas de perfuração. Ela chegou a ser socorrida, mas chegou sem vida no hospital.

O filho conseguiu fugir e foi preso horas depois no telhado de uma propriedade vizinha apenas de cueca. A equipe também achou as facas usadas no crime e debaixo da cama dele 287 pinos de cocaína guardados para traficantes de drogas na região.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jaboticabal (SP) e já foi liberado para enterro na manhã de segunda-feira, em Itápolis. Leonardo está detido na delegacia de Ibitinga (SP) e irá passar por audiência de custódia.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *