El Chapo, ex-chefe do maior cartel de tráfico de drogas do mundo, começa a ser julgado

Julgamento comecará nesta segunda (5) em Nova York. Joaquin Guzmán foi extraditado para os Estados Unidos após ser capturado no México.

Reprodução

El Chapo começa a ser julgado nos EUA

Joaquim “El Chapo” Guzman, de 61 anos, vai a tribunal nesta segunda-feira em Nova York, acusado de comandar o maior cartel de drogas do mundo e contrabandear mais de 155 toneladas de cocaína nos Estados Unidos. O julgamento, que deve se estender por mais de quatro meses, foi estimado em mais de US$ 50 milhões – o que faria dele o mais caro da História do país.

Os promotores passaram anos no levantamento de provas contra El Chapo, extraditado em 2017 (um dia antes da posse do presidente Donald Trump), após escapar duas vezes de presídios no México. Na primeira fuga, ele deixou a cadeia escondido em um carrinho de lavanderia; na segunda, em um túnel cavado a partir do chuveiro da prisão. Contra ele pesam vídeos, fotos, 117 mil gravações de áudios e mais de 300 mil páginas de documentos.

Sob forte esquema de segurança, El Chapo terá o destino avaliado por 12 jurados que deliberarão sobre a culpa do megatraficante em 11 crimes de tráfico e distribuição de drogas, posse de arma e lavagem de dinheiro. O mexicano poderá ser condenado à prisão perpétua. Os jurados não terão os nomes revelados e serão escoltados até o tribunal federal.

O indiciamento aponta que El Chapo comandou o cartel de Sinaloa de 1989 a 2014 e o tornou, no período, “a maior organização de tráfico de drogas no mundo, com milhares de membros”. Segundo a promotoria, o cartel contrabandeou mais de 154 mil quilos de cocaína para o país, além de heroína, metanfetamina e maconha. O negócio teria rendido mais de US$ 14 bilhões.

Guzman se diz inocente, e a defesa alega não ter tido tempo de analisar todo o material até o julgamento. Os advogados do narcotraficante não sabem quem será testemunha contra o réu, como ex-sócios, subordinados ou rivais que tenham se tornado informantes das autoridades.

O megatraficante passa 23 horas por dia em sua cela. Os únicos visitantes autorizados são seus advogados e suas filhas de 7 anos, a quem vê por uma divisória de vidro. A Justiça baniu sua mulher, Emma Coronel, de 29 anos, de visitá-lo. Ela comparece às audiências do caso, quando acena e envia beijos ao marido da galeria.

Preso pela primeira vez na Guatemala, em 1993, El Chapo passou mais de sete anos em um presídio do México antes de fugir, em 2001. Recapturado em 2014, ele voltou a escapar pouco mais de um ano depois. Em janeiro de 2016, depois de uma entrevista com o ator Sean Penn, ele teve o paradeiro localizado pelas autoridades mexicanas, que decidiram enviá-lo para responder à Justiça dos Estados Unidos.

Fonte: Extra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *