Agentes penitenciários realizam paralisação de advertência neste final de semana

Com a medida, visitas e procedimentos que não sejam de urgência médica serão suspensos

Divulgação / Sindapen

Assembleia do Sindapen realizada nesta sexta-feira, 30.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen) comunicou nesta sexta-feira, 30, que realizará durante o final de semana (1º e 2 de dezembro) uma paralisação de advertência em protesto ao não cumprimento de um acordo firmado entre Governo Estadual e a categoria. A decisão foi tomada em assembleia geral na manhã de hoje.

Os agentes dizem que o acordo garantia à categoria o recebimento de uma bolsa qualificação a partir deste mês de novembro, o que, segundo eles, não aconteceu.

Ainda de acordo com informações do Sindapen, o processo está no gabinete civil a duas semanas e ainda não foi enviado para a assembleia legislativa para apreciação dos deputados.

Em nota enviada à imprensa o sindicato lamenta a falta de compromisso em dar celeridade ao processo e teme que o recesso da assembleia possa prejudicar o pagamento dos valores ainda este ano.

O protesto que acontecerá inicialmente apenas nos próximos dois dias, sábado e domingo, suspenderá procedimentos de visita e atendimentos que não sejam de urgência médica.

“Inicialmente será apenas neste final de semana, como forma de protesto, a partir de segunda-feira (3) retornaremos a normalidade, mas dependendo do trâmite avançar ou não, poderemos sim iniciar um movimento maior a partir do final de semana seguinte”, explicou Kleyton Anderson, presidente do sindicato.

O presidente disse ainda que os agentes penitenciários vêm trabalhando além da capacidade com efetivo mínimo e precisariam que pelo menos mais 550 vagas fossem preenchidas através da realização de concurso público.

“Estamos por boa vontade trabalhando para que o sistema não entre em colapso, fazendo além do que podemos, mas diante dessa situação, em que não enxergamos o reconhecimento, o único meio de se protestar é esse, fazendo apenas o que o efetivo nos permite fazer, com segurança”, concluiu o sindicalista.

Procurada pelo Alagoas24Horas a assessoria da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) informou que a situação será resolvida pelo Governo do Estado, através do Gabinete Civil e Seplag [Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio] e que não irá se posicionar neste momento.

A assessoria da Seplag não retornou nossas tentativas de contato por e-mail e/ou telefone.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações