Acusado pela morte de adolescente recebe liberdade após provar inocência

Jarlam Santos do Nascimento, 27 anos, usa tornozeleira eletrônica, o que provou que ele estava em outra cidade na data do crime

(Reprodução / Redes Sociais)

O jovem Pedro Souza, 17 anos, vítima do crime de latrocínio.

Jarlam Santos do Nascimento, de 27 anos, acusado ser o autor do crime que vitimou um adolescente de 17 anos, no Tabuleiro do Martins, em setembro deste ano, foi posto em liberdade nesta sexta-feira, 14, após provar sua inocência no caso. Ele já é monitorado por uma tornozeleira eletrônica e conseguiu provar que não estava em Maceió no dia do crime.

Lembre o caso: Adolescente é assassinado a tiros após tentar fugir de assalto

O homem havia sido reconhecido pela mãe da vítima, Pedro Henrique de Souza, através de uma fotografia e preso durante cumprimento de mandado expedido pela 3ª Vara Criminal da Capital, no bairro Cidade Universitária, no último dia 27 de novembro.

Na época da prisão a Polícia Civil informou que agentes da Delegacia de Roubos da Capital (DRC), sob o comando da delegada Elisabeth Sampaio, teriam iniciado investigações logo após o crime e constatado a participação de Jarlam Santos no assalto que culminou na morte do adolescente.

Contudo, à pedido do titular da 3ª Vara, o juiz Carlos Henrique Pita Duarte, ficou constatado em consulta ao Sistema da Polícia Civil, Sispol, que o acusado, que também responde pelos crimes de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, assalto a transeunte e roubo a casa comercial, estava em Arapiraca no momento do assalto, ocorrido no dia 20 de setembro.

O procedimento de soltura foi oficializado no Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, no bairro do Barro Duro.

O advogado de Jarlam, Carlos Ângelo, declarou em entrevista à TV Pajuçara que a polícia não tinha provas que sustentassem a prisão do cliente, apenas o reconhecimento da mãe que estaria “sob forte emoção devido ao crime bárbaro que vitimou seu filho” e que não poderia ter procedido com a prisão e que espera que a “justiça encontre o verdadeiro responsável” e não permita que “um inocente pague por este crime”.

Pedro Henrique conversava com amigos na porta de sua casa, localizada nas imediações da Bomba do Gonzaga, quando o grupo foi surpreendido por quatro homens em um veículo, Celta, de cor prata. Os criminosos anunciaram o assalto e Pedro Henrique reagiu correndo em direção a sua residência. Neste momento, ele foi atingido por dois tiros nas costas. Todo crime foi presenciado pela mãe da vítima, que estava saindo da residência no mesmo momento. Pedro ainda foi socorrido e levado para o pronto-socorro, mas não resistiu.

Nenhum dos ocupantes do veículo foram identificados ou presos até o momento.

Quem tiver informações que possam ajudar na resolução do crime, devem denunciar à polícia pelo número 181, com garantia de sigilo absoluto.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações