Novos servidores do Judiciário alagoano são empossados em cerimônia

Antes de começarem a atuar nas unidades judiciárias, os empossados passarão por treinamento na Esmal a partir desta quinta (3)

Itawi Albuquerque

Otávio Praxedes cumprimentou a servidora Inara Pereira, aprovada para o cargo de analista judiciário – área de estatística.

Em seu último ato como presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), o desembargador Otávio Leão Praxedes empossou, nesta quarta-feira (2), 63 aprovados no último concurso público para servidores do Poder Judiciário alagoano. Antes de começarem a atuar nas unidades judiciárias, os novos serventuários participam de capacitação na Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal), a partir desta quinta-feira (3).

“Estamos empossando novos servidores que vão trabalhar na estrutura de apoio, onde há uma carência grande. O próprio Conselho Nacional de Justiça indicou que há um vazio muito grande na nossa estrutura funcional. Nós estamos nomeando a metade do número de vagas ofertadas no edital, com a certeza de que o desembargador Tutmés Airan de Albuquerque, assumindo a Presidência do TJAL, verificará nosso orçamento e fará novas nomeações”, explicou o presidente.

O desembargador Otávio Praxedes falou sobre as dificuldades enfrentadas para concretizar a nomeação dos aprovados e pediu aos novos servidores que atuem com honestidade e comprometimento na prestação jurisdicional.

“Durante minha gestão, percorri as comarcas do interior e verifiquei a necessidade de mais servidores. Saibam que vão encontrar uma Justiça que se qualifica. Todos os processos que ingressam na Justiça alagoana são virtuais, por exemplo. Destaco que nós não somos cobrados só pelo CNJ, mas também pela sociedade, que quer uma Justiça célere e transparente. Todas as posses me tocam muito e hoje fico muito feliz porque vejo no semblante de vocês essa vontade de trabalhar”, discursou o presidente.

O futuro presidente do TJAL, desembargador Tutmés Airan, explicou que a convocação dos outros aprovados dentro do número de vagas será uma das prioridades de sua gestão, que fará as nomeações de acordo com o orçamento do Judiciário.

“É prioridade por duas razões, primeiro porque o Poder Judiciário precisa de servidor para prestar o melhor serviço para a sociedade, há muitas carências reconhecidamente. Segundo, porque quando você nomeia, dá emprego às pessoas que se esforçaram para isso, fizeram por onde. Então é um ato de muita felicidade para quem pratica e evidentemente isso faz parte da nossa agenda”, disse o desembargador Tutmés Airan.

O juiz Ygor Figueirêdo, coordenador do concurso, destacou o número de inscritos no concurso, que ofertou 131 vagas e teve quase 50 mil inscritos. “Eu gostaria de parabenizar os nomeados porque nós sabemos o quanto é difícil a aprovação em concurso público, são horas e horas de dedicação aos estudos diariamente. Também parabenizo os familiares porque as horas de sono perdidas estudando oscilam muito nosso humor e acabamos descontando nas pessoas que estão mais próximas da gente, então vocês são também vencedores no dia de hoje e estão de parabéns pela paciência e apoio que sempre têm conosco nessa vida de concurseiro”, falou.

Na oportunidade, o magistrado também falou sobre seu orgulho de ter feito parte da gestão do presidente Otávio Praxedes, destacando que ampliou seus conhecimentos jurídicos e cresceu ainda mais como ser humano ao acompanhar o cotidiano do desembargador.

Novos servidores

Itawi Albuquerque

Novos servidores do Judiciário estadual tomaram posse em solenidade nesta quarta-feira (2).

Servidor comissionado da Justiça alagoana desde 2012 e um dos assessores da Presidência do TJAL na gestão 2016-2018, Thales Valadares foi um dos empossados no cargo de oficial de justiça e falou sobre sua felicidade em se tornar servidor efetivo do Judiciário. “Representa um momento de muita felicidade, eu que já sou dessa casa desde 2012, em cargo comissionado e agora, graças aos meus estudos e à minha família, consegui ingressar através de concurso público. Estou desde 2012, na assessoria no interior, em 2013 passei a atuar aqui no TJAL e hoje, graças a Deus, entro na casa como servidor efetivo”, contou.

Isabela Gonçalves, de 29 anos, contou que estudava há três anos com o noivo para concursos públicos. Como seu noivo foi um dos aprovados no último concurso para juiz do TJAL, Isabela decidiu dedicar-se aos concursos ofertados em Alagoas e foi aprovada, em primeiro lugar, no concurso de servidores do TJAL, no cargo de técnico judiciário.

“Resultado de muito esforço, muitas horas direcionadas para esse concurso, muitas renúncias à família e saídas. Estava no dia a dia realmente envolvida em estudar, resolver questões, que todo concurseiro sabe que é necessário para passar em um concurso de tão grande porte. Fico muito feliz em integrar o Poder Judiciário de Alagoas, uma notícia tão boa no início do ano, começar com o pé direito trabalhando aqui”, disse.

Para Deborah Lima Costa, aprovada em primeiro lugar no cargo de analista judiciário, fazer a mudança do Rio de Janeiro para Alagoas às pressas não foi um problema. Estudando para ser analista desde 2015, Deborah disse que ficou ainda mais feliz com a rápida nomeação e posse, após a divulgação do resultado final do concurso.

“Estou muito grata e espero fazer um bom trabalho aqui no Poder Judiciário. Com toda certeza três anos estudando agora eu só quero trabalhar. A gente ficou muito surpreso e feliz com o que o presidente fez de correr com a nossa nomeação”, comentou.

Fonte: Dicom / TJ-AL

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações