Baixinho Boiadeiro se apresenta para ser julgado por crime ocorrido em 2006

TJ/AL

Theobaldo Cavalcante Lins Neto, sobrevivente do atentado em 2006 foi o primeiro a prestar depoimento.

Foragido desde a morte do pai, em novembro de 2017, Baixinho Boiadeiro se apresentou na manhã desta segunda-feira, 4, no Fórum do Barro Duro, em Maceió, para o julgamento de um duplo homicídio e uma tentativa ocorrida em 2006 na cidade de Batalha, no sertão alagoano.

O júri presidido pelo juiz John Silas ocorre após denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual em desfavor de José Márcio Cavalcante de Melo, o Baixinho Boiadeiro, José Anselmo Cavalcanti de Melo, o Preto Boiadeiro, Thiago Ferreira dos Santos, o Pé de Ferro, Emanuel Messias de Melo Araújo, Manuel Boiadeiro, e, José Marcos Silvino dos Santos, o Tigrão. Esses dois últimos já mortos.


LEIA TAMBÉM

Foragido, Baixinho Boiadeiro grava vídeo e revela motivo do assassinato do pai


A denúncia do MPE versa para que Manuel Boiadeiro teria atirado e vitimado fatalmente Samuel Thelman, Omar Bezerra Cavalcante Júnior e Edivaldo Joaquim de Matos, em 27 de maio de 2006. Na ocasião, ficou vivo Theobaldo Cavalcante Lins Neto.

Ainda de acordo com a denúncia, Preto Boiadeiro, Baixinho Boiadeiro, Pé de Ferro e Tigrão estavam armados e acompanhavam Manuel Boiadeiro, além de atirar para o alto e em direção do carro onde estavam as vítimas.

O júri

O júri popular começou na manhã de hoje (4) e sem previsão para o término. O primeiro a ser ouvido foi o sobrevivente do atentado, Theobaldo Cavalcante Lins Neto. Depois dele serão ouvidas sete testemunhas do caso.

O MPE sustenta a acusação de homicídio duplamente qualificado: por motivo torpe e em razão de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações