Dois morrem em confrontos com militares durante abordagens em Maceió

Os casos foram reportados à imprensa por meio do relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública.

Ascom/PM-AL

Batalhão de Radiopatrulha

Duas pessoas morreram em supostos confrontos com policiais militares durante a madrugada deste domingo, 17. Os homicídios em decorrência de confronto com a polícia ocorreu na Cidade Universitária e Trapiche da Barra, em Maceió.

De acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública, o primeiro homicídio ocorreu próximo ao terminal de ônibus do Graciliano Ramos e teve como vítima Gladevan Melo de Souza Júnior, 25 anos, conhecido como Mãozinha.

É da polícia a informação de que a vítima ainda foi socorrida para o Hospital Geral do Estado, mas não resistindo aos ferimentos entrou em óbito.

Na versão da polícia, a guarnição estava em patrulhamento quando avistou a vítima correndo para dentro de uma residência e na ocasião teria efetuado disparos contra a guarnição o que teria resultado no revide.

O relatório destaca que teria sido apreendido com a vítima um revólver Taurus calibre 38, com três munições intactas e duas deflagradas, nove aparelhos de telefonia móvel, maconha e eletrodomésticos.

No Trapiche da Barra

Já no bairro do Trapiche da Barra, próximo à Lagoa Mundaú, foi vitimado Gilberto Bertoldo Tigre Júnior, 28 anos. As informações do relatório dão conta que a guarnição estava em patrulhamento quando foi recebida pela vítima com disparos de arma de fogo.

Na ocasião, a polícia teria apreendido um revólver Taurus, calibre 35, com três munições intactas, duas deflagradas e uma pinada.

Veja Mais

3 Comentários

  • Jadiel da Silva says:

    Quem em sã convivência vai acreditar que alguém armado de um revólver calibre 35 atirou contra uma guarnição fortemente armada? É óbvio o genocídio do povo negro nas periferias desse país. Não estou dizendo que os sujeitos eram inocentes, apenas estou constatando que nos dois casos foram encontradas armas com o mesmo número de cápsulas deflagradas e que as situações de confronto narradas são inacreditáveis.

  • Carlos says:

    Muito estranho isso

  • José says:

    Pois é, estranho ver bandido morrer. Geralmente são os pais de família e trabalhadores que sofrem.
    Me poupem.
    Parabéns para a polícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações