Prejudicado no tempo normal, CRB vence nos pênaltis e avança na Copa do Brasil; veja os gols!

Rosiron Rodrigues/GEC

O CRB está na terceira fase da Copa do Brasil. Após ter sido prejudicado no tempo normal com o empate do Goiás surgido de uma penalidade inexistente, o Galo venceu o Goiás na disputa dos pênaltis por 3 a 2. Felipe Menezes cobrou a penalidade que garantiu a classificação do CRB.

Com a vitória nos pênaltis, o CRB assegurou o valor de R$ 1.450 milhão na próxima fase. Classificado, o CRB enfrentará o vencedor do confronto entre Santa Cruz (RN) e Bahia no próximo dia 6 de março.

No tempo normal, os gols saíram no 2º tempo. Wellington Carvalho marcou logo no primeiro minuto em uma falha de Sidão e colocou o CRB em vantagem. Mas ao 15 minutos, o Goiás chegou ao empate em um pênalti cobrado por Renatinho. O detalhe é que o CRB foi prejudicado duas vezes com a bola rolando. O primeiro lance foi na penalidade marcada para o Goiás. No lance, o jogador do Goiás não foi derrubado dentro da área e o árbitro Vinicius Furlan marcou uma penalidade inexistente. Depois aos 38 minutos, outro lance em que o Galo foi prejudicado. Após um cruzamento, Brenner disputou uma bola com Edson Mardden e no choque os dois ficaram no chão. O árbitro deu sequencia ao lance e com o goleiro do CRB caído, Michael colocou por cima, perdendo o gol do Goiás.

Na disputa por pênaltis, Brenner e Geovani fizeram os gols do Goiás. Marlone, Tagael Vaz e Renatinho desperdiçaram. Para o CRB, Lucas, Hugo Sanches e Felipe Menezes marcaram, com Menezes marcando a penalidade de classificação. Mailson e Wellington Carvalho desperdiçaram.

Assista aos melhores momentos:

O Jogo

A partida entre Goiás e CRB começou com o Goiás tentando determinar o ritmo da partida. Ainda no minuto inicial, Renatinho finalizou de média distância e bola passou próximo de meta do goleiro Edson Mardden.

Mas após os primeiros minutos, o jogo tornou-se pegado. Muitas faltas, disputas na intermediária e estratégias bem definidas. O Goiás buscava a velocidade, a intensidade frente a um CRB que se defendia com eficiência e busca as escapadas pelo lado como arma para contra atacar.

Sem muita criação, o Goiás, com mais posse de bola, começou a tentar a finalização de média distância. Léo Sena tentou aos 27 minutos e Mardden fez a defesa parcial. No minuto seguinte foi a vez de Michael que arriscou de fora e bola passou a direita do gol de Sidão.

O jogo foi paralisado aos 32 minutos em virtude de uma queda de potencial energético em um das torres de iluminação do estádio. Vinte e três minutos depois do jogo ser paralisado, a bola volta a girar. E logo no primeiro lance, Renatinho faz bela jogada, finaliza de fora da área e Edson Mardden faz defesa difícil, no rebote foi marcada irregularidade do atacante Michael que estava em posição de impedimento.

Aos 43 minutos, Léo Sena sofreu falta de Matheus Silva e na cobrança Renatinho forçou Edson Mardden a fazer nova bela defesa. Este fo i o último lance do 1º tempo.

Começo do 2º tempo e no primeiro chute em gol do CRB, a bola entrou. Após um chute despretensioso, o goleiro Sidão falhou, deixou a bola passar por baixo do seu corpo e Wellington Carvalho empurrou para o fundo do gol: CRB 1 a 0.

Após tomar o gol, o Goiás partiu para o abafa. Até os quinze minutos, o Goiás criou pelo menos duas grandes chances para empatar. Justamente aos 15 minutos, Reatinho desabou dentro da área mas o árbitro Vinicius Furlan marcou a penalidade. Erro da arbitragem, mas penalidade marcada. Renatinho foi para cobrança e com muita categoria, empatou o jogo: 1 a 1.

Após o gol de empate, o Goiás não conseguiu intensificar a pressão feita no começo do 2º tempo e o CRB saiu um pouco mais para o jogo. O Goiás tentava impor a correria, mas ofertava espaços para o CRB tentar voltar a frente do marcador.

O Goiás assustou aos 33 minutos quando Marcinho fez a jogada individual e chutou cruzado. A bola atravessou na frente do gol do CRB, mas ninguém chegou para tocar.

Após o erro clássico na marcação do pênalti inexistente que gerou o empate do Goías, o árbitro cometeu outro erro grave. Aos 38 minutos, a bola foi alçada na área e houve um choque entre Brenner e Edson Mardden, o goleiro do CRB ficou caído no chão, o árbitro deu sequencia ao lance e Michael bateu por cima, desperdiçando a chance sem goleiro.

Aos 42 minutos, Marlone ainda tentou finalizar de fora da área, a bola passou perto do poste direito do goleiro Edson Mardden. E este foi o último lance de perigo. Final do jogo: Goiás 1 x 1 CRB.

Ficha Técnica

Goiás 1 x 1 CRB

Nos pênaltis: CRB 3 a 2

Copa do Brasil – 2ª Fase – Jogo Único

Local: Estádio Hailé Pinheiro ‘Serrinha’ (Goiânia-GO)

Árbitro: Vinicius Furlan (CBF-SP)

Árbitro Assistente 1: Daniel Paulo Ziolli

Árbitro Assistente 2: Daniel Luis Marques

4º Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão

Renda: R$ 108.965,00 Público: 7.641 torcedores (com 6.623 pagantes)

Cartões Amarelos: David Duarte, Junior Brandão, Jefferson (Goiás) Ferrugem, Maílson, Júnior , Matheus Silva, Danilinho, Claudinei, Edson Mardden(CRB)

Gols: Wellington Carvalho (CRB) 1’ e Renatinho (Goiás) 15’ do 2º tempo

Equipes:

Goiás: Sidão, Kevin, David Duarte, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane e Léo Sena (Marcinho); Renatinho, Marlone e Michael(Leandro Barcia); Júnior Brandão (Brenner)

Técnico: Maurício Bariberi

CRB: Edson Mardden, Junior, Wellington Carvalho, Edson Henrique e Guilherme; Claudinei,; Ferrugem(Lucas), Matheus Silva, Danilinho(Hugo Sanches), Willian Barbio;(Felipe Menezes) Mailson;

Técnico: Roberto Fernandes

Fonte: Esporte Alagoano

Veja Mais

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações