Câmara irá ao Pinheiro para realizar sessão ordinária na próxima quinta-feira

Medida atende solicitação de representantes dos moradores do bairro que cobram presença maior do Poder Público na localidade

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Maceió do próximo dia 28, a partir das 15h, será realizada na Paróquia do Menino Jesus de Praga, na Rua Professor Mário Marroquim, 520, no Pinheiro. A decisão foi tomada em Plenário na sessão ordinária desta quinta-feira (21), após presença de Geraldo Santos e do pastor Wellington Santos, representantes dos movimentos S.O.S Pinheiro e Um com Pinheiro. Os dois utilizaram a Tribuna da Casa para falar do drama vivido pelos moradores e sensibilizar ainda mais os parlamentares municipais da necessidade de levar o Legislativo até o bairro. Desde março do ano passado, o Pinheiro sofre com as incertezas do que tem causado o afundamento de vias, fissuras e rachaduras em imóveis da localidade.

“Na sessão da última terça-feira (19), discutimos aqui um ofício do vereador Luciano Marinho (Podemos) que pedia a realização de sessão ordinária lá no bairro do Pinheiro. Naturalmente, houve debate e restou uma dúvida se agora seria o melhor momento. Hoje, pudemos ouvir os dois representantes dos movimentos lá do Pinheiro e tivemos a certeza quanto à necessidade de transferimos o Poder Legislativo de Maceió para lá. Sabemos que dezenas de famílias têm sofrido há um ano com afundamento e rachaduras em seus estabelecimentos comerciais e residências, além das vias públicas, e ainda não há uma resposta para o que está acontecendo”, declarou o presidente Kelmann Vieira.

Terceiro secretário da Casa, o vereador José Márcio (PSDB) também se pronunciou pela realização da sessão ordinária no Pinheiro.

“Quando o vereador Luciano Marinho propôs a sessão lá no bairro, eu fui um dos que ficaram em dúvida se não seria melhor fazer uma audiência pública aqui na Casa. Mas hoje, depois das palavras dos representantes dos moradores do Pinheiro, me convenci da necessidade de irmos até lá e demonstramos nosso apoio àqueles moradores que sofrem bastante com toda essa situação”, disse o parlamentar.

Autor do ofício para a sessão ordinária no Pinheiro, o vereador Luciano Marinho também se pronunciou sobre o assunto. “Muito contente de podermos, de fato, realizarmos a sessão ordinária lá no Pinheiro e poder fazer com que a Câmara se aproxime ainda mais da população, sobretudo dos moradores daquele bairro”, disse.

Geraldo Santos, do S.O.S Pinheiro, pediu aos vereadores que sirvam de interlocutores com o prefeito Rui Palmeira. “Infelizmente, chegamos a uma situação caótica muito porque, desde o começo desse problema no Pinheiro, em fevereiro de 2018, não foi dada visibilidade necessária ao caso, assim como perdemos muito tempo com os trabalhos da Defesa Civil local, que não tem estrutura suficiente para atender uma demanda tão grave como a que enfrentamos. Infelizmente também, até agora o prefeito Rui Palmeira não foi nos dar um abraço, mostrar solidariedade. Dessa forma, estamos aqui para pedir às vossas excelências que vão até lá no Pinheiro e, se puder, sensibilizem o prefeito para que lá também compareça”, declarou.

REUNIÕES – Além dos representantes do Pinheiro, os vereadores tiveram agenda bastante movimentada com reuniões para atender outros dois segmentos da sociedade maceioense: taxistas e proprietários de escolas particulares. Os permissionários do serviço de táxi voltaram à Casa para tratar com os vereadores de pontos do projeto, enviado pelo Executivo e que tramita no Legislativo, sobre regulamentação do transporte individual de passageiros por aplicativos. Já os donos de escolas particulares, estiveram na Câmara para pedir que os vereadores possam intermediar, mais uma vez, entendimento entre a categoria e a prefeitura que cobra dos estabelecimentos educacionais dívida fiscal. Para os empresários, o valor cobrado é muito alto e não há como liquidá-la dentro do que estabelece a Prefeitura.

“São mais assuntos delicados que setores da sociedade nos trouxeram nesta quinta-feira. Mas, como representantes da população, nosso papel é ouvi-los e fazer o que estiver ao nosso alcance para contribuir na busca de uma solução. Obviamente, o Legislativo encontra seus limites. Porém, todos os vereadores estão no esforço conjunto para contribuir”, afirmou Kelmann Vieira.

No caso dos taxistas, haverá um esforço concentrado para que o projeto do Executivo entre na pauta de votação antes do Carnaval, ou seja, na próxima semana. Os parlamentares municipais, além dos motoristas de táxis vão também se reunir com representantes das empresas de aplicativos. “Ouviremos os dois segmentos para que possamos ter informações suficientes antes de apreciar a matéria em Plenário”, destacou Kelmann.

Fonte: Ascom Câmara

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações