Dois acusados de matar vice de Pilar são absolvidos; 3º é condenado a 24 anos

Ascom TJAL

O corpo de jurados do acusados de matar o vice-prefeito da cidade do Pilar, Gilberto Pereira Alves, o Beto Campanha, decidiu nesta quinta-feira (14) o destino dos autores materiais do crime. Dois deles foram absolvidos e o terceiro foi condenado a 24 anos e seis meses pela morte de Beto Campanha. O crime teve ampla repercussão no Estado.

O promotor Antônio Villas Boas, responsável pela acusação, anunciou que irá recorrer da absolvição por clemência concedida a Alex Costa Farias de Melo, o Gordo. O recurso será apresentado ao Poder Judiciário dentro do prazo legal. Mesmo absolvido da morte de Beto Campanha, Gordo foi condenado a 16 anos e quatro meses pela tentativa de homicídio contra José Cícero Santos Chagas, que estava junto ao vice-prefeito.

Givanildo José da Silva, por sua vez, foi condenado a 24 anos e seis meses de prisão e absolvido da tentativa de homicídio contra José Cícero. Alex de Melo e Givanildo Silva foram denunciados pelo Ministério Público como autores materiais do crime.

O terceiro réu, que teria sido o “ponteador”, acompanhando a rotina do vice-prefeito e dado apoio à execução do crime, Josué Teixeira da Silva, foi absolvido pelos jurados. Os mandantes que constavam no processo foram impronunciados pelo Judiciário.

Os réus poderão recorrer da sentença em liberdade.

Veja Mais

1 comentário

  • GOMES says:

    Quanta injustiça !
    mais um crime de mando político no Estado que vai ficar sem a verdadeira punição e sem identificar os mandantes desse crime.

    Agora é esperar outras vitimas desse mandante e assistir o teatro desse judiciário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações