Prefeitura irá declarar calamidade pública no Pinheiro e mais dois bairros

A Prefeitura de Maceió irá declarar, no decorrer da próxima semana, estado de calamidade pública nos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro, afetados por buracos e rachaduras devido à instabilidade enfrentada no solo desde fevereiro de 2018. A decisão deverá ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial do Município (DOM).

A medida, segundo o Ministério Público de Alagoas (MP/AL), deve colaborar para que atitudes urgentes sejam tomadas na intenção de preservar vidas nos bairros em questão. Na manhã deste sábado (23), o prefeito Rui Palmeira, o secretário municipal de Governo, Eduardo Canuto e o procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça Neto se reuniram para discutir o assunto.

Na última quinta-feira (21), uma audiência pública convocada pelo Senador Rodrigo Cunha (PSDB) debateu questões de interesse dos moradores do bairro durante mais de sete horas. Na ocasião, o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Moisés Melo afirmou que todo o bairro do Pinheiro está na área vermelha, impressão que difere da anterior onde, no mapa de feições, constam também a área laranja e amarela.

Leia mais:

“Todo o Pinheiro está na área vermelha”, diz Defesa Civil; veja vídeo

 

Veja Mais

1 comentário

  • Observador says:

    Além da preocupação com o problema do desmoronamento que é o gravíssimo, têm se outro problema com o tráfego, isto é, se a Avenida Major Cicero de Góes Monteiro apresentar problemas de afundamento, deverá ser interditada e todo o tráfego ser desviado pela Avenida Durval de Góes Monteiro e Avenida Fernandes Lima e aí, vai ser um caos, pois, todos os moradores de Bebedouro, Flexal de Cima e de Baixo, Chã de Bebedouro, Chã de Jaqueira, Colina dos Eucaliptos, Fernão Velho, Rio Novo, Conjunto Osman Loureiro, Conjunto Rosane Collor e Clima Bom I e II terão que se deslocar pelas duas avenidas citadas! Imaginem o trânsito como não vai ficar! E consequentemente, se isso ocorrer, vai afetar também o VLT? Seria importantíssismo que as autoridades competentes já fizessem essa análise/avaliação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações