Em protesto, moradores do Pinheiro bloqueiam trecho da Av. Fernandes Lima

Trânsito MaceióAtualizada às 16h45

Com o intuito de pedir esclarecimentos sobre a ameaça de tragédia nos bairros de Bebedouro, Pinheiro e Mutange, os moradores da região realizam o segundo protesto desta segunda-feira, 25, na Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol.

Usando faixa e cartazes, eles fecharam por 30 minutos o sentido Tabuleiro/Centro da Avenida Fernandes Lima e um trecho entre as Ruas Manoel Menezes e Rua Coronel Lima Rocha. Depois, os manifestantes liberaram este trecho e impediram a passagem de veículos no sentido Centro/Tabuleiro também por meia hora.

“Estamos reivindicando nossos direitos. Não aguentamos mais impunidade. A gente só sabe é o que a imprensa divulga, mas ninguém vem conversar conosco diretamente. Não temos respostas concretas. Não queremos R$ 1 mil em nossas contas e sermos colocados para fora de nossas casas. Isto não adianta, pois temos IPTU, taxa de localização, entre outras coisas com os boletos atrasados. Assim sendo, como ficam os moradores e comerciantes da região?” questionou um dos organizadores do protesto, Tony.

Trânsito Maceió

Para desbloquear as vias, os manifestantes pedem que representantes da Prefeitura de Maceió, do Ministério Público Estadual e do Governo de Alagoas agendem uma reunião com os moradores. Apesar do pedido, os organizadores planejam encerrar a mobilização às 14h.

Devido ao protesto, o trânsito nos bairros do Pinheiro, Farol, Pitanguinha e Gruta ficou caótico.

Ambos os lados da Fernandes Lima já foram liberados.

Mutange

Nesta manhã, os manifestantes bloquearam a Avenida Major Cícero de Góes Monteiro, no Mutange. O protesto teve início às 7h e se encerrou às 9h. Com galhos de árvores, eles fecharam a via nos dois sentidos. O Centro de Gerenciamento de Crises esteve no local e negociou a liberação da via. 

Em março do ano passado, um tremor de terra foi registrado no Pinheiro e diversas casas e prédios apresentaram rachaduras. Desde então, equipes da Prefeitura de Maceió, do Governo de Alagoas, do Serviço de Geologia, da Defesa Civil Nacional e da UFRN realizam estudos para identificar as causas do fenômeno.

Na semana passada, a Defesa Civil Estadual alegou em uma audiência que todo o Pinheiro está na área vermelha. O prefeito de Maceió, Rui Palmeira, também já anunciou que irá declarar calamidade pública nos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro.

 

Leia também: “Todo Pinheiro está na área vermelha”, diz Defesa Civil; veja vídeo

Prefeitura irá declarar calamidade pública no Pinheiro e mais dois bairros

Pinheiro: Senador Rodrigo Cunha cobra elaboração de novo plano de evacuação

Governo libera mais R$ 2,4 milhões para Pinheiro e determina que área vermelha seja toda evacuada

Defesa Civil irá decretar estado de emergência após rachaduras no Pinheiro

Casas e prédios ficaram danificados após tremor de terra em Maceió

 

 

Veja Mais

1 comentário

  • ROBERTO BRANDAO says:

    O MEDO DA VERDADE ASSUSTA ATÉ QUEM DEVERIA ESTAR AGINDO. NO CASO GOVERNO DO ESTADO E PREFEITURA DE MACEIÓ. AGORA JÁ É MUITO TARDE PARA QUALQUER PROVIDÊNCIA PRÁTICA.
    VAMOS ESPERAR O DESASTRE DE CABEÇA BAIXA E RESIGNAÇÃO DE UM CONDENADO Á MORTE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações