Deputadas e vereadora realizam audiência pública para discutir prevenção à hanseníase

Assessoria

Deputada Jó Pereira

A campanha de combate à hanseníase, “Um olhar atento faz toda a diferença”, será tema de audiência pública na próxima quinta-feira, dia 11 de abril, às 9h, na Câmara Municipal de Maceió. A discussão foi proposta conjuntamente pela deputada estadual Jó Pereira, deputada federal Tereza Nelma e vereadora Ana Hora, autora do Projeto de Lei que cria a Política Municipal de Educação Preventiva contra a Hanseníase e combate ao preconceito.

Entre os temas que serão discutidos com representantes dos três parlamentos, do Ministério Público Estadual, Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), estão: o papel principal da atenção básica à saúde do paciente; capacitação dos profissionais da atenção básica; incentivo à criação de grupos de autocuidado e condições suplementares para portadores de hanseníase e seus familiares.

Jó Pereira é autora do Projeto de Lei, em tramitação na Assembleia Legislativa, instituindo a Política Estadual de Educação Preventiva contra a hanseníase e de combate ao preconceito. A iniciativa atende a um pleito do Morhan e visa auxiliar na prevenção da doença, na ampliação do número de diagnósticos e, consequentemente, do acesso dos pacientes ao tratamento adequado, alinhando o Estado ao movimento nacional existente.

A proposta apresentada pela deputada estadual pretende ainda reduzir o processo de exclusão das pessoas atingidas, estimular ações preventivas e educativas, incentivar a participação da sociedade nessas ações e divulgar periodicamente informações em defesa da cidadania da população acometida pela hanseníase.

Já a deputada federal Tereza Nelma foi a autora, quando vereadora por Maceió, da lei de 2018 criando o Janeiro Roxo na capital, mês dedicado ao combate à hanseníase. A parlamentar é uma das principais articuladoras da causa no Estado.

Conforme dados divulgados pela Sesau em janeiro deste ano, em Alagoas, o número de casos diagnosticados de hanseníase passou de 307 em 2017 para 334 em 2018. Já segundo informações do Movimento de Reintegração, mais de 1500 pessoas foram acometidas pela doença no Estado, entre os anos de 2013 e 2017. No país são identificados cerca de 30 mil casos por ano da enfermidade.

Jó Pereira destacou a importância da união de parlamentares das três esferas legislativas (federal, estadual e municipal) para o combate à hanseníase e ao preconceito em torno da doença e para o fortalecimento da saúde básica e preventiva em Alagoas, principalmente nos municípios mais carentes. “Essa união de forças e esforços é muito importante para discutirmos e viabilizarmos a criação de políticas permanentes de prevenção, difusão de informações e acesso aos tratamentos”, conclui Jó Pereira.

Fonte: Vanessa Alencar/Assessoria

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações