Marcelo Palmeira comemora Abril Verde com garis de Maceió

André Lira

Na manhã desta sexta-feira (12), os garis que fazem a coleta de lixo de Maceió receberam a visita do vice-prefeito Marcelo Palmeira e do titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Semds), Gustavo Acioli, para um café da manhã onde foram discutidas as principais dificuldades na coleta do lixo. Esse encontro é resultado das comemorações do Abril Verde, que tem como objetivo a redução de acidentes de trabalho e os agravos na saúde dos colaboradores.

O descarte de lixo quando é feito da forma errada causa diversos acidentes durante a coleta. São vidros, latas e até mesmo agulhas os principais causadores desses acidentes. Para evitar e reduzir esses riscos, todos os garis que fazem parte da limpeza urbana em Maceió participaram neste mês de cursos de capacitação em segurança no trabalho.

Após ouvir cada dificuldade encontrada pelos garis, Marcelo Palmeira enfatizou a importância da conscientização popular em relação ao descarte de lixo. “A comemoração do Abril Verde é importantíssima, pois são eles que trabalham arduamente para deixar nossa cidade limpa e temos que nos preocupar com a segurança durante o trabalho de recolher o lixo. Por isso que o descarte de lixo deve ser pensado não somente por nós, mas por toda a população”, disse Marcelo.

A Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, segundo Gustavo Acioli, já instala contêineres de lixo com a classificação correta para a coleta em vários pontos da cidade. “As caixas coletoras existem em muitos pontos em Maceió, além de lixeiras que ficam espalhadas pelos bairros. Depois desse encontro de hoje nós anunciamos algumas melhorias e iremos trabalhar para conscientizar a população de como fazer o descarte correto para que não prejudiquemos os trabalhadores da coleta”, afirmou ele.

O fiscal da coleta de lixo, André Pinto ensina como deve ser feito o descarte dos principais causadores de acidentes, vidro, lata e agulhas. “Muita gente não sabe, mas o descarte correto de agulhas, latas e cacos de vidro ou qualquer material que tenha perigo de nos cortar é dentro das garrafas pet ou algum plástico mais resistente, caixas de leite ou bem embrulhados em algum papelão”, explica ele. “Não é só o gari que tem que ter o cuidado na hora de pegar o lixo, nosso trabalho precisa ser feito de forma rápida, se a gente contar com o apoio da população, tudo será mais seguro”, conclui.

 

Fonte: Laíse Moreira/Ascom GVP

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações