Ifal pede que PF e Ministério Público investiguem suposta ameaça de atentado

Reprodução

Mensagem com ameaça, em um perfil falso

O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) disse nesta sexta-feira, 24, por meio de nota à imprensa, que está solicitando à Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, à Polícia Civil, Conselho Tutelar e ao Ministério Público Estadual, que investiguem a veracidade e procedência da suposta ameaça de atentado que causou tumulto esta semana no Campus Satuba, na região Metropolitana de Maceió.

A Reitoria e a Direção-Geral do Campus Satuba informa que decidiu acionar os órgãos para que os responsáveis sejam identificados e também que seja garantida a segurança do corpo discente e servidores. Além disso, a instituição informa que que uma equipe multidisciplinar foi mobilizada para atender estudantes e servidores que tenham sido afetados pelo fato.

A nota segue destacando que a família de um estudante, apontado como autor das supostas mensagens, foi contatada e o menor de idade passará a receber atenção psicológica dos profissionais lotados no Campus e do serviço público de saúde, conforme antecipou o Alagoas 24 Horas (Confira Aqui).

Nota na Íntegra

“O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) informa a população alagoana  sobre as providências adotadas para apurar a suposta ameaça de atentado por meio de mensagens nas redes sociais, atribuída a um aluno do Campus Satuba. O Instituto esclarece que depois de mobilizar os profissionais de assistência estudantil, o sistema interno de segurança, familiares e discentes,concluiu que não há risco concreto que comprometa a normalidade das atividades na unidade de ensino.

O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) informa a população alagoana  sobre as providências adotadas para apurar a suposta ameaça de atentado por meio de mensagens nas redes sociais, atribuída a um aluno do Campus Satuba. O Instituto esclarece que depois de mobilizar os profissionais de assistência estudantil, o sistema interno de segurança, familiares e discentes,concluiu que não há risco concreto que comprometa a normalidade das atividades na unidade de ensino.

A Reitoria e a Direção-Geral do Campus Satuba encaminham nesta sexta-feira, 24, à Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, à Polícia Civil,  ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público Estadual correspondências oficiais solicitando que seja investigada a procedência de tais mensagens, que se identifique os seus responsáveis, bem como estabeleçam parcerias com o Ifal, na promoção, manutenção da paz social e do bem-estar do corpo discente e servidores.

Comunica ainda que uma equipe multidisciplinar foi mobilizada para minimizar  consequências do episódio que, por ventura, tenham causado danos psicológicos aos estudantes e servidores.

O Instituto ainda  estabeleceu contato com a família do discente, menor de idade, apontado como autor das supostas mensagens. A partir de então, ele passa a receber atenção psicológica dos profissionais lotados no Campus e do serviço público de saúde.

Por fim, o Instituto Federal de Alagoas expressa preocupação com a disseminação de notícias falsas sobre o caso, medida que visa causar pânico a toda a comunidade do Campus Satuba e comunica que também solicitará à Polícia Federal  que utilize métodos disponíveis para identificar os responsáveis de condutas como essa e aplicar as sanções, de acordo com o rigor da lei.

O Campus Satuba é  uma instituição centenária, precursora do ensino agrícola em Alagoas e formadora de várias gerações de renomados profissionais e, assim como os demais campi do Ifal, tem primado em ofertar uma educação de qualidade com ações que contribuam para a  inclusão social, igualdade e fraternidade entre os alagoanos.”

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações