Policial militar diz que matou o marido a tiros em legítima defesa

Em depoimento, Alanna Barros afirmou que reagiu a agressões. Ela vai responder em liberdade.

PM Alanna Barros diz que atirou no marido em legítima defesa. — Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A policial militar Alanna Patrícia da Cruz Barros, 29, investigada pela morte do marido Thiago Valdiney Bezerra Dias, 30, disse, em depoimento, que agiu em legítima defesa, ao reagir a agressões. Ela vai responder em liberdade.

O caso ocorreu na madrugada deste domingo (16), por volta das 4h30, na Rua José Araújo, no Distrito Industrial, em Ananindeua, na Grande Belém.

Thiago Dias chegou a ser socorrido por parentes e encaminhado ao Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, mas não resistiu aos ferimentos.

Após o crime, a policial Alanna, lotada no 2º Batalhão da PM, se apresentou espontaneamente à Polícia e foi encaminhada à Divisão de Crimes Funcionais (Decrif) da Polícia Civil, que investiga o caso.

A arma usada no crime foi apreendida e deve passar por análises da perícia.

Fonte: G1

Veja Mais

3 Comentários

  • Paulo Nascimento says:

    MAIS UM CASO DE HOMEMCIDIOFOBIA. KD A LEI JOÃO DA PENHA?

  • Ar15 says:

    Se fosse o contrário seria feminicidio. O cara estaria recluso e a sociedade em choque mesmo que ele afirmasse legitima defesa. Como foi uma mulher que matou o cara, ela responde em liberdade e caso abafado. “Heroina”…

  • Alzy says:

    É verdade . Isso é um absurdo. Ela deveria ficar presa. Matou pq quis! Pq a filha pediu pra ela não atirar, não matar o pai dela e ela mesmo assim atirou.. Cadê a legítima defesa!!!! Não tem . Foi homicídio mesmo. Agora estão abafando o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações