Estado vai construir aeroporto de Maragogi com recursos próprios, anuncia Renan Filho

Obra aguardada há quase duas décadas vai alavancar o turismo no Litoral Norte; companhias já demonstram interesse na abertura de voos diretos

Márcio Ferreira

Anúncio foi feito durante a solenidade de assinatura dos termos de fomento a três instituições voltadas ao incremento da atividade turística.

O governador Renan Filho garantiu nesta terça-feira (18), durante reunião com o trade turístico alagoano, a construção do aeroporto de Maragogi, no Litoral Norte do Estado. A obra deverá ser construída com recursos próprios do Governo de Alagoas, depois de uma espera de quase 20 anos. O anúncio foi feito durante a solenidade de assinatura dos termos de fomento a três instituições voltadas ao incremento da atividade turística.

“Nós temos muitas coisas a fazer e estamos tocando alguns projetos especiais no novo Governo. Eu queria comunicar aqui em primeira mão que eu tomei a decisão de construir o aeroporto de Maragogi com recursos próprios de Alagoas. Toda vez que o Governo de Alagoas esperou pelo Governo Federal, o recurso não veio, como no esgotamento sanitário ou na duplicação da AL-220 para Arapiraca. Para a duplicação da AL-101 Norte, conseguimos um pedaço por emenda parlamentar, mas obra grande não se faz por emenda. Obra grande, estruturante, ou se faz com recurso do Estado ou o Governo Federal faz se estiver em um bom momento”, explicou Renan Filho.

Segundo o governador, o Estado tem mantido contato com dirigentes de companhias aéreas brasileiras e a aprovação do projeto de construção de um aeroporto no município de Maragogi tem sido consenso.

“A cidade de Maragogi é a primeira em capacidade para receber aeroportos regionais, porque talvez seja a cidade sem aeroporto que mais recebe turistas no Brasil. Eu estive com o presidente da Gol, o secretário [do Desenvolvimento Econômico e Turismo] Rafael Brito esteve com o presidente da Azul e estamos conversando com os dirigentes de todas as companhias aéreas. Todas querem levar voos diretos para Maragogi. Não houve uma única rejeição. Falamos sobre a situação fiscal do Estado, sobre segurança pública, e todos sugeriram construir um aeroporto com pista boa e segura. O resto – hangar, equipamentos – é característico da região. Quando o turista pousar em Maragogi, ele vai querer colocar os pés na areia, não ficar no aeroporto. Então, essa é uma decisão muito importante. Quem opera com o turismo em Maceió, fortaleça os investimentos em Maragogi, porque vai explodir”, antecipou.

Nova área

O secretário de Estado do Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral, explicou que também já foi selecionada uma nova área para a construção do aeroporto, evitando impasse com o Estado de Pernambuco sobre sua localização. Os estudos sobre a viabilidade da área já foram concluídos e enviados para homologação da Infraero.

“Em função do impasse sobre a área anteriormente prevista para construção do aeroporto de Maragogi, já próxima à divisa e de alguns assentamentos do Incra, resolvemos partir para outra área que não demandaria muito tempo para iniciar o processo de construção. Alguns técnicos já visitaram a nova área e fizemos o levantamento topográfico. Estamos nas tratativas para oficializar essa iniciativa à Infraero e demais órgãos competentes para que essa área seja homologada da forma mais rápida possível. É uma área totalmente viável, muito mais próxima da cidade”, informou o secretário.

“A partir de agora, vamos entrar em contagem regressiva para que possamos ter o projeto concluído no mais breve espaço de tempo, assim como o estudo de viabilidade. Então vamos licitar essa obra para que possamos iniciar o aeroporto de Maragogi, tão esperado pela população do Litoral Norte. Os recursos não serão mais os recursos federais em função da própria burocracia e pela urgência que o caso requer. O governador Renan Filho decidiu que os recursos serão próprios do Estado e isso facilita bastante o nosso intuito de fazer esse aeroporto e entregá-lo o quanto antes”, disse Mosart Amaral.

Fonte: Agência Alagoas

Veja Mais

2 Comentários

  • Isanildo says:

    Vai construir assim, como duplicou a Av. M.
    Marcelo, assim como terminou o viaduto da Federal e, assim como duplicou a AL 101
    Norte até. Paripueira.

  • Claudio Lemes Louzada says:

    Parabéns! Para o sucesso ser completo, os aeroportos do estado devem permitir as operações do Airbus A320-NEO e Boeing B737-MAX que serão 90% da frota nas aéreas Brasileiras. Não podemos pensar pequeno e nem planejar os aeroportos para somente aeronaves turboélices de 70 lugares, essas também já em substituição pelos jatos regionais de 135 lugares. Pistas maiores e mais largas nunca fizeram mal a ninguém. Saudações,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações