Pai acha corpo da filha após estranhar mensagem e sumiço

Facebook / Reprodução

Luiza Braga foi morta em Jacarepaguá

Uma jovem de 25 anos, identificada como Luiza Nascimento Braga, foi encontrada morta na manhã de sábado, na casa onde morava com o companheiro, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias e a autoria do crime. A motivação permanece desconhecida.

— (A notícia da morte) veio como um choque para a gente. Minha filha única, né? Mas ela cismou de morar com o namorado. Eles tinham terminado e voltado há pouco tempo. Ele tinha por ela um amor fora do normal — disse Marli, a mãe de Luiza, que não conseguiu mais falar com a filha depois da última quarta-feira.

Investigações sobre o caso estão em andamento na Delegacia de Homicídios da Capital, que busca testemunhas e câmeras de segurança que ajudem a elucidar o ocorrido. Parentes da estudante de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) já foram ouvidos, mas o companheiro da vítima, aluno de História na mesma instituição, ainda está sendo procurado para prestar depoimento. Segundo a família, ele é o principal suspeito.

Amigos e parentes da universitária compartilham imagens do jovem nas redes sociais, pedindo que os internautas ajudem a descobrir o paradeiro dele. Uma amiga da vítima comentou que o rapaz não tinha família na cidade do Rio.

— Ele ligou pro proprietário do imóvel na quarta-feira ou na quinta-feira, falando que estava com o dinheiro do aluguel, mas não ia conseguir entregar porque faria uma viagem — disse uma prima da vítima. — O pai dela recebeu uma mensagem pelo número da Luiza na quinta-feira, dizendo que estava estava bem, mas não tinha o jeito dela, ela não falava daquela forma, e ele achou estranho. Depois decidiu ir até a casa dela, por ter ficado preocupado, mas quando chegou lá no sábado, a encontrou morta. Ela estava com uma perfuração no pescoço.

De acordo com o pai da estudante, Luiz Antonio Braga, Luiza não foi para a universidade na sexta-feira. Luiz apontou ainda outro indício para acreditar que o namorado dela tenha sido o autor do crime:

— Na quarta-feira, um colega na faculdade disse que ele estava muito nervoso e minha esposa não conseguia falar com ela desde quarta-feira. Achamos estranho, pois ela sempre nos retornava depois das aulas, no fim do dia. Estou sem chão. Não sei nem o que pensar. Ele acabou destruindo minha família. Ela era uma menina carinhosa, pessoa boa, cheia de sonhos — afirmou o pai da jovem.

Luiz disse ainda que a filha tinha acompanhado o namorado até uma consulta médica pouco antes do ocorrido. Quando entrou na residência dela no sábado, contou também não ter encontrado o celular dela.

Luiza, que também estudava Cinema na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), será enterrada no Cemitério de Inhaúma às 14h30 desta segunda-feira, segundo publicações de amigos dela nas redes sociais.

Fonte: Extra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações