Justiça concede liberdade a mulher condenada a 19 anos de prisão pela morte de médico

Adeildo Lobo/TJAL

Silvana nega o crime pelo qual foi condenada

Dois dias depois de ser condenada a 19 anos e três meses de prisão pela morte do médico Francisco Rodrigues Freire, 54, ocorrida no ano de 2007, no bairro da Ponta Grossa, Silvana de Oliveira Lins Macedo teve a liberdade concedida pelo desembargador João Luiz Azevedo Lessa, em caráter liminar. A defesa de Silvana ingressou com habeas corpus alegando que a acusada respondeu a todo o processo em liberdade, como também respondeu a todos os atos e chamamentos da Justiça.

Leia Mais: Acusada de contratar morte de médico é condenada a 19 anos de prisão

Em sua decisão, o desembargador estabeleceu a aplicação de medidas cautelares, como o comparecimento mensal ao Juízo de primeiro grau; proibição de se ausentar da Comarca sem prévia autorização judicial;  comunicação prévia ao Juízo acerca de eventual mudança de endereço e comparecimento a todos os atos do processo.

Silvana permanece presa aguardando cumprimento da decisão.

Julgamento

O julgamento ocorreu no Fórum do Barro Duro e foi presidido pelo juiz John Silas. No auditório, acompanhando o depoimento, familiares da vítima e da ré se dividiam com camisetas com pedidos de justiça. Durante seu depoimento, Silvana negou o crime.

Em 2014, o autor material do crime, Alderis dos Santos Oliveira, conhecido como Bruxo, foi condenado a 19 anos de prisão. Ele alegou ter sido ‘contratado’ mediante pagamento de R$ 2 mil por “uma mulher loira”, sem nunca apontar Silvana como sua contratante. Ainda em seu depoimento, Silvana afirmou que não se beneficiaria com a morte do ex.

Processo número: 0804141-37.2019.8.02.0000

 

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações