Flamengo arranca empate com o Corinthians e ameniza pressão para Libertadores

AMANDA PEROBELLI / REUTERS

O Flamengo arrancou um empate no fim contra o Corinthians, neste domingo, e amenizou a pressão para a disputa das oitavas de final da Libertadores.

Depois da eliminação na Copa do Brasil na última semana e do embarque para São Paulo sob protestos no aeroporto, o time rubro-negro jogou pior do que os paulistas em Itaquera, mas reagiu no fim e evitou a primeira derrota sob o comando de Jorge Jesus.

Clayson, de pênalti, marcou para os donos da casa, e Gabriel empatou, com auxílio do árbitro de vídeo. O resultado faz o Flamengo se manter na terceiro posição na tabela do Brasileiro,

Na quarta-feira, o adversário é o Emelec, no Equador. O time treina nesta segunda-feira em São Paulo e viaja direto para o compromisso na competição sul-americana. Depois, encara o Botafogo no certame nacional.

O foco na Libertadores e na recuperação de alguns jogadores fez o técnico Jorge Jesus manter o rodízio na equipe, e promover quatro mudanças. Entre elas, a entrada de Gérson, que fez sua estreia, mas atuou inicialmente mais adiantado, do lado esquerdo, onde estaria Arrascaeta, que se machucou.

Antes da partida, o clube também divulgou a ausência de Everton Ribeiro, com dores no pé, poupado também para tentar enfrentar o Emelec. Vitinho ocupou sua faixa do campo, pela direita. E o treinador manteve o meio-campo com Cuéllar, Arão e Diego, este atuando mais adiantado em alguns momentos, quase como um segundo atacante, ao lado de Gabigol.

A estratégia inicialmente funcionou para o Flamengo tomar as rédeas da partida e controlar a posse de bola. Do outro lado, o Corinthians suportou a pressão inicial e reagiu com a mesma intensidade. Conseguiu igualar o jogo e terminar o primeiro tempo ainda mais agudo. As chances claras não aconteceram, já que as duas defesas estacam compactas e laterais e atacantes fechando os espaços pelos lados.

Cássio trabalhou mais vezes, uma em chute de longe de Diego e outra em bola dividida com Gabriel. Diego Alves salvou cabeçada e chute de Pedrinho. Mas o Flamengo dominou mais as ações de jogo. Até o segundo tempo. Na etapa final, o Corinthians melhorou.

Do lado rubro-negro, a queda de produção de Vitinho e Diego foram sentidas. O primeiro ainda sofreu um entorse no joelho e acabou substituído no intervalo. As ações se davam nos pés de Arão e Gérson. Mas a aparente falta de entrosamento não permitiu que a qualidade técnica dos jogadores resultassem em jogadas reais de perigo.

Berrío em tarde para esquecer

Com boa marcação desde o ataque, o Corinthians limitou as ações do Flamengo e foi mais agressivo para abrir o placar. Em contra-ataque bem puxado por Fagner, Vagner Love foi lançado, e calçado dentro da área por Berrío, que entrara exatamente no lugar de Vitinho. Clayson cobrou o pênalti e fez 1 a 0 aos 16 minutos.

As ideias de jogo de Jorge Jesus praticamente sucumbiram com tantas alterações e atrás do placar. O time passou a forçar as jogadas e tentar o empate na base do abafa. Lincoln entrou no lugar de Gérson, cansado, depois de Bruno Henrique substituir Cuéllar logo após o gol sofrido. Ainda mais desprotegida, a defesa rubro-negra passou por mais sustos.

Só que o Flamengo conseguiu achar um gol aos 39 minutos, em lance que Gabriel desviou rebote falho de Cássio. A arbitragem chegou a anular o lance, pois o auxiliar anotou impedimento, mas o árbitro de vídeo revisou o lance e validou o gol.

O Flamengo ficou mais perto de levar o segundo gol do que fazê-lo, e ainda teve Berrío expulso, o que sepultou qualquer chance dre reação e viver tarde para esquecer.

Fonte: Extra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações