Acusado de causar acidente na Amélia Rosa é condenado a 9 anos, mas sai livre

Julgamento popular foi conduzido pelo juiz John Silas, no Fórum da Capital; crime ocorreu em fevereiro de 2015

Foto: Adeildo Lobo

O réu Edmo Rui de Assumpção Santana foi condenado, nesta terça-feira (6), pelo 2º Tribunal do Júri da Capital, a nove anos, quatro meses e 15 dias por causar a morte de Daniel Araújo Monteiro enquanto dirigia embriagado a 170 km/h. O acidente aconteceu em fevereiro de 2015, na avenida Amélia Rosa, em Maceió.

A pena foi aplicada pelo magistrado John Silas da Silva, que conduziu o julgamento. “A conduta do réu se demonstrou altamente reprovável, e excede a normalidade do tipo, haja vista que crimes desta natureza, como o ora em comento, geram sentimento de revolta em toda a sociedade, visto que qualquer um poderia ter sua vida ceifada, sendo penalizado pela conduta irresponsável do acusado, razão pela qual esta circunstância é desfavorável ao réu”, destacou o juiz.

O julgamento, realizado no Fórum da Capital, terminou por volta das 19h40. Como o réu respondeu ao processo em liberdade sem nenhuma notícia de que cometeu outro crime ou que tivesse perturbado a ordem pública, o magistrado John Silas concedeu o direito de permanecer em liberdade até o trânsito em julgado da sentença ou até o julgamento de todos os recursos.

Após o trânsito em julgado, o réu deverá cumprir a pena em regime inicialmente fechado.

O caso

A esposa de Edmo, que estava no veículo com o réu, sofreu lesões e só veio a recobrar a consciência dois dias depois, no hospital. Daniel Araújo Monteiro morreu na hora. Em depoimento, o acusado confessou ter ingerido bebidas alcoólicas no dia do acidente. Disse também que não se lembrava com qual velocidade dirigia. Ele foi pronunciado em outubro de 2018.

Matéria referente ao processo nº 0702444-09.2015.8.02.0001

Fonte: TJAL

Veja Mais

2 Comentários

  • Obronio says:

    A única preocupação da Lei é não punir o criminoso. No Tribunal de Justiça se houver celeridade o processo passa dez anos, depois vai para o STJ e aí mais dez e o criminoso levando uma vida normal sabendo que nunca será punido.

  • Zau says:

    Brasil: o país onde o poste m.i j.a no cachorro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações