Grupo de corredores organiza evento solidário

Qualquer pessoa pode participar do evento que acontecerá no penúltimo domingo do mês (22), nas falésias de Jacarecica do Sul, em Jequiá da Praia, com um total de 7,5 km de percurso

Divulgação

Treino solidário

O amor pela aventura, corrida e trilhas não basta para eles. A equipe No Limite, que, mensalmente, organiza eventos de trailrun em Alagoas prepara para o dia 22 de setembro algo diferente, os participantes do grupo e interessados nos eventos do esporte auxiliarão o projeto Casa da Árvore e a pequena Cecília Ferreira, que tem microcefalia.

De acordo com Ruan Aureliano, organizador dos eventos há quase dois anos, a intenção é unir o amor pelo esporte com a solidariedade e auxílio ao próximo. “Percebemos que podemos fazer mais além de treinar um grupo de pessoas, despertar para a beleza da natureza ou fazer novas amizades. É possível usar o que tanto gostamos ajudando outros, alegrando crianças, levando felicidade e auxílio”, comentou.

O projeto Casa da Árvore, criado em 2018, acolhe e alfabetiza crianças, introduzindo cultura, música e trabalhos manuais. Cecília Ferreira tem três anos, não anda. A intenção é comprar uma cadeira de rodas para auxiliar a locomoção da criança.

Ruan Aureliano, explicou que qualquer pessoa pode participar do evento que acontecerá no penúltimo domingo do mês (22), nas falésias de Jacarecica do Sul, em Jequiá da Praia, serão 7,5 km de percurso. Os interessados deverão contribuir com 1kg de alimento não perecível e um brinquedo, que pode ser usado, em boas condições de uso. A inscrição é de 20 reais, com o acréscimo de 25 reais para os que preferirem ir no transporte fretado pela equipe.

Está incluso no valor, a entrada no Espaço Honorato (banho de piscina), mesa de frutas, água e medalhas para todos os participantes. O percurso é todo sinalizado e a equipe conta com a presença de um bombeiro civil. Mais informações podem ser adquiridas através do telefone 98845 4288.

Trail run – Também conhecido como corrida de montanha, o trail run vem seduzindo os apaixonados por corridas de rua, trilhas, trekkins e caminhadas. Isso deve-se as paisagens de surpreender durante o percurso, a interação com a natureza e a solidariedade entre os participantes nos trechos sinuosos. Os eventos podem acontecer em bosques, montanhas, praias ou dunas.

“Em uma só prova de trail run, é possível se deparar com os mais variados cenários e com a possibilidade de modificações bruscas do clima durante o percurso. A falta de pressa nestes eventos é reflexo, em primeiro lugar, da corrida em trechos de solo irregular e repletos de adversidades. Pedras, árvores, galhos e terrenos nada firmes impedem que a velocidade que o corredor desenvolve em parques ou corridas de rua seja reproduzida nas trilhas”, comentou Ruan Aureliano.

Segundo ele, quadris, costas, joelhos, tornozelos e posteriores da coxa são as partes mais exigidas para quem passa horas a fio se exercitando entre galhos e pedras. “Com a diversidade de terrenos, sai de cena o manual da pisada correta que rege o posicionamento impecável dos corredores de rua e entram em jogo mais grupos musculares e um outro padrão motor”.

Fonte: Assessoria

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações