Palmeiras e Flamengo são os mais ricos do Brasil? Veja a arrecadação dos clubes nos últimos dez anos

Alexandre Vidal / Flamengo

Palmeiras e Flamengo destoam, hoje, com as maiores receitas do futebol Brasileiro. Para se ter ideia, em 2018, o Verdão faturou R$ 654 milhões, enquanto o Rubro-Negro Carioca recebeu R$ 538 milhões no mesmo período.

Mas eles fazem jus ao rótulo de mais ricos do país? A Goal traz um estudo que mostra as receitas dos principais clubes do futebol brasileiro nos últimos dez anos – entre 2009 e 2018 – e mostra quem mais recebeu dinheiro nos últimos anos.

Desde 2014, Palmeiras e Flamengo ocupam o topo da lista e até se revezam na liderança de quem mais fatura no esporte nacional. Neste ano, os cariocas estiveram à frente, com R$ 342 milhões em receita, contra R$ 244 milhões dos paulistas.

No ano seguinte, o Palmeiras deu um salto enorme e se tornou pela primeira vez em dez anos o clube maior arrecadação do Brasil: R$ 351 milhões contra R$ 350 milhões do Flamengo.

A dupla seguiu brigando pelo topo nos anos seguintes. Em 2016, o Palmeiras recebeu R$ 507 milhões, e o Flamengo embolsou R$ 490 milhões. A situação se inverteu novamente na temporada posterior, com o Fla levando R$ 620 milhões para os seus cofres e o Palmeiras vendo as contas engordarem em R$ 504 milhões. No ano passado, o Palmeiras garantiu o recorde do futebol nacional, com R$ 654 milhões no caixa, enquanto o seu adversário garantiu R$ 538 milhões.

Considerando a década a partir de 2009, houve uma mudança em relação aos detentores das receitas. De 2009 até 2013, Corinthians e São Paulo estavam no topo do futebol. O Timão foi quem mais faturou em 2009 (R$ 181 milhões), 2010 (R$ 213 mi), 2011 (R$ 290 mi) e 2012 (R$ 358 mi). O Tricolor Paulista, vice-líder neste quesito em todos os anos anteriores, chegou ao topo da disputa em 2013 (R$ 364 milhões).

Vitor Silva / SSPress

A lanterna teve quatro clubes distintos. Cruzeiro, em 2012, com R$ 120 milhões arrecadados, e Vasco, em 2017, com R$ 185 milhões, ficaram na posição por uma temporada. O Fluminense ocupou o lugar em dois anos consecutivos: 2013 (R$ 125 mi) e 2014 (R$ 121 mi). O Botafogo se responsabilizou pela posição nos outros anos – 2009 (R$ 46 mi), 2010 (R$ 53 mi), 2011 (R$ 59 mi), 2015 (R$ 114 mi), 2016 (R$ 158 mi) e 2018 (R$ 183 mi).

Dupla Gre-Nal ficou perto do topo sempre

Ricardo Duarte / SC Internacional

Internacional e Grêmio sempre estiveram na briga pelos primeiros lugares. O Colorado começou como o clube que mais arrecadava no Rio Grande do Sul, enquanto o arquirrival lutava entre os últimos. O time do Beira-Rio ficou no top 3 de 2009 a 2013, faturando R$ 176 milhões (2009), R$ 200 mi (2010), R$ 226 mi (2011), R$ 264 mi (2012) e R$ 277 mi (2013). Os gaúchos perderam o terceiro lugar em 2014. Na verdade, a equipe, com R$ 201 milhões, foi ultrapassada por Grêmio (R$ 202 mi), Cruzeiro (R$ 222 mi), Palmeiras (R$ 244 mi) e Flamengo (R$ 342 mi). São Paulo (R$ 239 mi) e Corinthians (R$ 218 mi) seguiram à frente dos gaúchos.

Foi a partir daí que o Grêmio deu indícios de que poderia inverter o panorama no Rio Grande do Sul. Em 2015, o Inter seguiu à frente. Mas as coisas mudaram em 2016, ano do título da Copa do Brasil gremista. Na ocasião, o Tricolor Imortal virou a quinta força, com R$ 322 milhões em arrecadação. As coisas só melhoraram nos anos seguintes, com R$ 335 mi em 2017 e R$ 380 mi em 2018.

Fonte: Goal

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações