Maceió


Cúpula de Segurança inaugura nova central de flagrantes

Alagoas24horasAlagoas24horas

Alagoas24horas

As vésperas do aniversário do Programa Brasil Mais Seguro, a cúpula da segurança pública de Alagoas entregou a Central de Flagrantes e dez unidades de resgate ao Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas. A cerimônia ocorreu no antigo prédio da Delegacia Regional ao Narcotráfico (DRN), no bairro do Farol, em Maceió, e contou com diversas autoridades políticas, do Judiciário e da segurança pública.

A Central de Flagrantes – antiga Central de Polícia Civil, que antes funcionava no bairro do Prado, agora passa a funcionar no prédio da antiga DRN – atenderá à população 24h. De acordo com o delegado-geral da PC, Paulo Cerqueira, oito delegados atenderão apenas flagrantes e seis equipes, com 26 agentes e escrivães, serão deslocadas para as ocorrências.

Serão atendidos 11 municípios, sendo da Barra de Santo Antônio, passando por Messias e Rio Largo, até a Barra de São Miguel. Além da ampliação de mais três cartórios, resultando em seis no mesmo prédio. Já nas antigas instalações da Central de Polícia funcionarão os 1º, 3º e 22º Distrito Policial e a Delegacia de Acidentes.

Durante a cerimônia, o governo também entregou dez novas unidades móveis de resgate ao Corpo de Bombeiro Militar de Alagoas. Segundo o secretário de Defesa Social, Dário César, os veículos foram adquiridos ainda durante o período de redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O valor pago nos veículos não foram informados.

Redução da ‘violência’

Em relação ao número dos homicídios registrados na grande Maceió – segundo a Ordem dos Advogados do Brasil, quase 100 jovens são assassinados por mês em Alagoas – o governador Teotonio Vilela (PSDB) destacou que desde quando assumiu o governo em 2007 os índices já estavam ‘desoladores’, comparando a um caminhão sem freios.

“Um sagramento que é difícil de estancar”, foi desta forma que enfatizou Vilela ao rememorar as ações do Plano Brasil Mais Seguro. Relatando ainda que desde o início buscou parcerias com o governo federal para tentar amenizar os impactos da violência e consequentemente acatava as indicações dos secretários de segurança.

O delegado-geral, Paulo Cerqueira, ressaltou ainda que ao longo de um ano a frente do cargo já foram efetuadas cerca de 1500 prisões em parceria da Polícia Civil com a Polícia Militar e Força Nacional. “Desta forma será preciso o secretário se preocupar em construir novos presídios”, concluiu.



Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>