Maceió


Estado investe na mediação de conflitos para reduzir violência

GoogleGoogle

Google

Moradores de comunidades localizadas nas áreas onde estão instaladas bases comunitárias da Polícia Militar participam de um projeto inovador, que vem apresentando resultados importantes no trabalho para reduzir os índices de criminalidade em Alagoas.

As oficinas de mediação de conflitos são realizadas por uma comissão organizadora composta pelas Secretarias de Estado da Articulação Social (Seas), da Paz (Sepaz), Defesa Social, além da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Polícia Militar. A partir desta segunda-feira, 26, e até quarta, durante toda manhã e início de tarde, as oficinas serão levadas para o Jacintinho, um dos bairros que dispõe de base da PM.

A oficina ocorrerá no salão da Igreja Batista das Piabas, próximo à base comunitária, das 8h, às 13h e reunirá, moradores da região, integrantes de associações comunitárias, igreja, grupo de jovens, que ao final receberão uma ficha onde colocarão todo o acompanhamento, os conflitos que puderam mediar, a forma de que forma agiram diante da tentativa de conflito entre moradores, na maioria por motivos fúteis. Esse levantamento será acompanhado passo a passo pelos técnicos da Seas.

As oficinas de mediação de conflito passaram a integrar o programa nacional Brasil Mais Seguro – Alagoas, lançado no Estado e que tem como objetivo reduzir os índices de violência em regiões vulneráveis, que fizeram crescer os homicídios no Estado, mas que graças ao enfretamento da criminalidade, determinado pelo governador Teotonio Vilela, têm caído significativamente, segundo atestam os dados apresentados pela Secretaria de Defesa Social.
As pessoas passaram a se engajar nesse trabalho, por entender que deve ser de todos, não apenas do poder público.

“Esse é um trabalho de integração do Governo, que envolve não apenas três ou quatro secretarias, mas todos os órgãos do Estado. É determinação do governador Teotonio Vilela Filho que se volte todo esse aparato, toda a estrutura necessária, para que a paz seja realmente conquistada. É um trabalho feito em parceria também com o Governo federal”, afirmou Claudionor Araújo.

Na abertura haverá palestra sobre noções de Direito, com a juíza Fátima Pirauá, tendo como facilitadora a tenente Helinedja; mediação de conflitos, teoria e prática, com o capitão PM Iran Rego. Também serão abordados os temas: noções de psicologia aplicada, com o tenente Dowglas Eduardo; segurança comunitária, com a tenente Iris Dayana; teoria de conflitos, com a conciliadora do Tribunal de Justiça Deise Carolina Amorim; mediação de conflitos – Teoria e Prática, com o capitão Iran Rego; Segurança comunitária, com a tenente Iris Dayana.

Fonte: Ascom Seas

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>