Interior


Ponte da Barra de Santo Antônio é inaugurada

Assessoria/ArquivoPonte que liga continente à Ilha da Crôa na Barra de Santo Antônio

Ponte que liga continente à Ilha da Crôa na Barra de Santo Antônio

Foi-se o tempo em que a balsa era o principal meio de transporte no percurso da Barra de Santo Antônio até a Ilha da Crôa, no Litoral Norte de Alagoas. Destino turístico para muitos alagoanos e visitantes, o município inaugura amanhã, a Ponte Rogério Farias, uma obra custeada com recursos federais de R$ 19.875 milhões que fará a ligação direta entre os dois pontos da cidade.

“Nós não podemos destacar nesta obra só o importante fato de ligar dois destinos, pois o que mais trará benefícios para a população é o desenvolvimento da região que partirá através dela”, ressalta o deputado federal Augusto Farias, idealizador do projeto, destacando o efeito imediato da valorização de lotes no local e o sensível aumento no setor do turismo.

Apesar da inauguração simbólica com a presença de várias lideranças políticas da região estar marcada para acontecer amanhã, a ponte Rogério Farias está em pleno funcionamento desde o mês passado. E os comerciantes estabelecidos na região já relatam melhorias neste curto período de utilização.

“O comércio aqui era uma coisa muito precária, acredito que com essa ponte tudo tende a se desenvolver”, confirma o empresário do ramo alimentício Jessé Amaro da Silva, dono de um mercado na Ilha da Crôa.

Ele relata que quando o transporte dependia exclusivamente das balsas havia até mesmo dificuldade de negociação com os fornecedores, pois vários deles não queriam arriscar atravessar veículos pesados para atender aos comerciantes. “Em casos assim, eu oferecia o meu próprio carro. Então, o caminhão do fornecedor ficava na Barra e eu ia buscar os produtos, mas nesse percurso já aconteceu de tudo, até mesmo a balsa quebrar no meio do caminho. E no comércio perda de tempo significa perda de dinheiro”.

Jessé conta ainda que, no período de chuvas, a situação se agravava: “Já vi muitos veículos atolados, alguns deles precisavam de trator para a remoção”, relembrou. Para o empresário, a situação agora é outra e isso tem refletido no relacionamento com os fornecedores: “Eles estão cem por cento satisfeitos”, afirma.

Fonte: Assessoria

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>