Maceió


Bombeiro alerta sobre prevenção a acidentes domésticos

Ilustração/GoogleAcidentes domésticos podem ser evitados

Acidentes domésticos podem ser evitados

O incêndio provocado por uma criança de três anos na manhã desta quarta-feira, 20, em uma residência no bairro da Ponta Grossa, fez voltar a soar o alerta para pais e responsáveis por crianças, idosos e portadores de distúrbios mentais, alvos mais fáceis de acidentes domésticos graves.

Segundo dados divulgados pela ONG Criança Segura, os acidentes ou lesões não-intencionais representam a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. São cinco mil mortes por ano no País, e 830 mil no mundo.

Em Alagoas, o Corpo de Bombeiros não possui estatísticas oficiais de acidentes envolvendo incapazes, mas alerta que eles podem ser evitados com alguns cuidados básicos.

Em entrevista ao Alagoas24horas, o tenente coronel Paulo Marques, da assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros explica que, além das queimaduras, a intoxicação por produtos químicos e medicamentos encabeça a lista de acidentes domésticos envolvendo crianças e outros incapazes.

“É imprescindível que o adulto evite fumar na cama e mantenha fósforos, velas, isqueiros e produtos químicos fora do alcance de crianças”, disse, acrescentando que os pais também não devem acender o fogão nem utilizar produtos químicos na frente dos menores. “A tendência da criança é imitar o adulto, por isso a gente sempre lembra o velho ditado: Deixe seu filho chorando na porta da cozinha para você não chorar na porta do hospital”.

Além dessas orientações básicas, o bombeiro é taxativo: “É fundamental não deixar a criança sozinha, inclusive porque isso é crime de abandono de incapaz”.

Primeiros Socorros

Caso o acidente aconteça, Paulo Marques orienta que, em caso de queimaduras com fogo, óleo ou água quente, nada de apelar para receitas caseiras, como a utilização de manteiga ou pasta dental sobre o ferimento. Em caso de queimaduras graves, também não se deve tentar retirar tecidos ou outro material que tenha grudado na pele, nem estourar bolhas. “Isso pode contaminar e agravar a ferida. Somente deve ser utilizada água limpa e fria sob o ferimento e conduzir a vítima imediatamente para o hospital”.

No caso de ingestão de produtos químicos, também é desaconselhável provocar vômitos ou oferecer água, leite ou qualquer outro líquido à vítima: “Também neste caso, deve ser procurado atendimento médico imediato”, afirmou.


Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>