Polícia


Preso trio acusado de integrar bando que tentou matar capitão e delegado

Quadrilha seria formada por pelo menos 25 pessoas.

Alagoas24horasAlagoas24horas

Alagoas24horas

Uma operação policial realizada na tarde desta quinta-feira (5) terminou com a prisão de três homens acusados de integrar a quadrilha que teria tentado matar um capitão da PM e um delegado. O trio foi flagrado com armas e droga e teria envolvimento com o tráfico de drogas no Litoral Sul.

Na versão do capitão Goulart, vítima de atentado na última semana, o trio faz parte de uma quadrilha formada por pelo menos 25 pessoas. Destas, cinco adultos e três menores foram detidos na semana passada e mais três presos na tarde de ontem.

A polícia teria chegado aos acusados depois do roubo de um veículo ocorrido na quarta-feira (4) em Pajuçara. O veículo, um Fiat Uno foi encontrado pela polícia de Marechal Deodoro em uma região conhecida como Sítio Malhada. A dona do veículo – que terá a identidade preservada – foi vítima de sequestro relâmpago. Os criminosos obrigaram a vítima a seguir com eles por alguns quilômetros liberando-a em seguida.

Ao localizar o carro a polícia encontrou também um telefone e usou uma ‘isca’ para atrair os criminosos. “Conseguimos grampear o telefone e obtivemos a informação que eles pagariam uma arma no Tabuleiro e outra na Praça da Faculdade, no Prado, e que depois seguiriam para Marechal. Em virtude da periculosidade do bando pedimos reforço da RP. O veículo, um táxi, foi interceptado no Polo, onde eles foram detidos,” relatou o capitão da Goulart. O veículo apreendido tinha placa adulterada.

Ainda na versão do militar, ele e o delegado Jobson Cabral, titular de Marechal Deodoro, são alvos da quadrilha em virtude do trabalho de combate ao tráfico que está sendo realizado no Litoral Sul de Alagoas.
O trio teria ainda indicado um local em Marechal, conhecido como Baixa da Sapa, onde a polícia localizou drogas e um revólver calibre 38. Uma espingarda calibre 12 também foi localizada em uma residência na cidade de Pilar, onde o bando teria ramificações. Goulart afirmou ainda que a região de Peri Peri, em Boca da Mata também é ‘local de atuação’ do bando.

“As frequentes incursões que temos realizado têm incomodado esse grupo de traficantes. Por isso, eu e Jobson somos alvos. Na quinta-feira passada, durante uma troca de tiros, eles tentaram me matar. Fui acertado no braço e outros dois disparos acertaram meu colete”, relata o capitão.

Os acusados são Julian Rafael Brandão, José Stélio Marques de Souza Nizo e Mateus Henrique dos Santos Moreira.



Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>