Polícia Civil finaliza inquérito do caso Mariana

Alagoas24horasCristiano Bezerra, dono da empresa de eventos CBN

Cristiano Bezerra, dono da empresa de eventos CBN

Conforme a delegada Ana Luiza Nogueira, responsável pela Delegacia Especializada em Crimes Contra a Criança e o Adolescente, o inquérito sobre a morte de Mariana Tenório, 09, foi finalizado e será encaminhado à Justiça amanhã. Foram ouvidas 15 pessoas, mas apenas o empresário Cristiano Bezerra Nascimento, dono da promotora de eventos CBN, será indiciado.

Mariana morreu quando um palco de responsabilidade da empresa de eventos CBN desabou sobre ela, enquanto a garota jogava bola com os amigos. O acidente aconteceu no Conjunto Habitacional Salvador Lyra (Tabuleiro dos Martins), há um mês, e somente hoje a Polícia Civil o interpretou como homicídio culposo.

De acordo com o Código Penal, Cristiano Bezerra, se condenado, pode pegar pena de três anos de detenção, por ser réu primário e residir na mesma comarca onde aconteceu o acidente. Conforme a delegada Ana Luiza Nogueira não há dúvidas sobre a culpabilidade de Cristiano Bezerra.

“As provas testemunhais e materiais comprovam que ele é o responsável direto pelas falhas na montagem do palco, como concluiu o laudo pericial. Finalizamos o nosso trabalho e agora é com a Justiça”, comentou a delegada.

Defesa

No entanto, o advogado de defesa de Cristiano Bezerra, Júlio César Cavalcanti afirmou que seu cliente é inocente e que “a Justiça irá provar isto”. Conforme Cavalcanti, ele terceirizou o palco para a empresa HT, cujo proprietário é Lucimário José, que também foi ouvido pela delegada Ana Luiza Nogueira.

“Meu cliente nada tem haver com a montagem do palco. Ele terceirizou um serviço e só. Quem deveria ser indiciado é Lucimário. Agora, é claro que ao dar depoimento ele jogaria a culpa para o meu cliente e orientou os funcionários dele a isto. Porém, temos documentos que comprovam a inocência de Cristiano. Apenas achei estranho o outro também não ser indiciado”, falou o advogado de defesa.

O réu

Cristiano Bezerra trabalha há cinco anos com publicidade, montagem de palcos e agenciamento de eventos. Já realizou outros contratos com a HT e nunca teve passagens pela Polícia Civil. Esta é a primeira vez que responderá a um processo criminal. Em entrevista ao Alagoas 24 Horas ele disse que não sabia porque estavam fazendo isso com ele.

“Acredito na Justiça de Deus. Não tenho culpa do que aconteceu. Estou sofrendo muito com a forma como a sociedade está me vendo. Sou um trabalhador, um homem honesto. Sequer acompanhei a montagem do palco, porque ele estava sob responsabilidade de outra pessoa. Deixem que a Justiça apure os fatos, eles provarão minha inocência”, finalizou Cristiano.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações