Denúncias de Buratti e entrevista de Palocci alteram calendário da semana

O calendário desta semana da Comissão Parlamentar de Inquérito dos Bingos foi alterado devido às denúncias feitas na última sexta-feira (19) pelo advogado Rogério Tadeu Buratti de que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, teria recebido propina quando era prefeito de Ribeirão Preto (SP) e à resposta de Palocci. O ministro desmentiu as afirmações de seu ex-assessor em entrevista coletiva à imprensa concedida neste domingo (21), em Brasília.

Nesta quarta-feira (24), a partir das 11h30, a CPI dos Bingos deverá ouvir novamente Rogério Buratti. Ele mesmo, em entrevista à imprensa no último final de semana, já havia se prontificado a depor. A secretaria da comissão ainda espera a confirmação do advogado. Se, no depoimento à CPI, Buratti ratificar parte do que denunciou ao Ministério Público de São Paulo, o próximo da lista a depor será o ministro da Fazenda.

O relator da CPI, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), informou à Agência Senado, nesta segunda-feira (22), que a convocação do ministro só será necessária caso Rogério Buratti apresente, em seu segundo depoimento, um fato novo ou traga provas do que disse ao Ministério Público. Caso contrário, observou o senador, estará descartada a vinda de Palocci. Para Garibaldi, o ministro foi "convincente"na entrevista coletiva que concedeu no domingo.

Em nome da bancada governista, o senador Tião Viana (PT-AC) disse à Agência Senado que o ministro Palocci, na entrevista coletiva, "foi tão claro e direto que não deixou qualquer tipo de dúvida". Mas adiantou que Palocci já se mostrou à disposição para esclarecer qualquer dúvida sobre o episódio.

O líder da Minoria, senador José Jorge (PFL-PE), em entrevista à imprensa também nesta segunda-feira, anunciou que já tem requerimento pronto convocando Palocci. Mas adiantou que vai aguardar o depoimento de Buratti. Caso sejam confirmadas as acusações, dará entrada no requerimento de convocação do ministro.

– Espero que Buratti venha à CPI e confirme o que disse ao Ministério Público de São Paulo, mas sob uma condicionante: apresente provas documentais necessárias para que seja verificado o que realmente a empresa de lixo Leão&Leão pagou – afirmou José Jorge.

O senador dividiu a entrevista coletiva do ministro em duas partes: a primeira, considerada positiva pelo parlamentar, quando Palocci se expôs perante a opinião pública, respondendo às dúvidas levantadas sobre a sua suposta participação no esquema de recebimento de propina, e a segunda, que considerou negativa, quando, ao responder às perguntas, "tentou proteger Buratti".

Na opinião de José Jorge, o ministro, "para se mostrar realmente revoltado com as denúncias como tentou passar à imprensa", deveria ter dito que iria processar Buratti, o que não ocorreu.

Agenda

A CPI dos Bingos volta a reunir-se nesta terça-feira (23), às 11h30, para ouvir depoimento de Marcelo Sereno, ex-assessor especial da Casa Civil e ex-secretário nacional de Comunicação do PT. Ele é apontado como um dos coordenadores de arrecadação de recursos para a campanha do PT nacional no estado do Rio de Janeiro.

Na quarta-feira (24), a CPI deverá ouvir Rogério Buratti. Para essa data, estavam marcados os depoimentos do atual presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, e dos ex-presidentes da CEF Danilo de Castro, Sérgio Cutolo e Emílio Carazzai, que deverão ser remarcados. Na quinta-feira (25), deverá depor o advogado Denivaldo Henrique Almeida que, durante a renegociação do contrato para processamento das loterias federais entre a Caixa Econômica Federal e a Gtech, entre março e abril de 2003, manteve intensas conversas com Buratti.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações