Furacáo Katrina ameça os EUA

Autoridades de Nova Orleans, no sul dos Estados Unidos, ordenaram que a população abandone a cidade, devido à proximidade do furacão Katrina, que atingiu hoje a categoria cinco, nível máximo na escala Saffir-Simpson.

"Quero que os cidadãos entendam que isto é muito sério. Não é um teste", disse o prefeito Ray Nagin em entrevista coletiva, ao anunciar a desocupação da cidade, de 1,4 milhão de habitantes. O furacão Katrina, com ventos de 260km/h, deverá atingir Nova Orleans amanhã.

O Katrina ameaça fazer uma segunda e mais fatal passagem pela costa dos Estados Unidos, depois de ter matado sete pessoas na Flórida. O prefeito de Nova Orleans também recomendou à população que se assegure que têm remédios, comida e gasolina. Nagin disse que o estádio Louisiana Superdome será transformado em um abrigo gigante neste domingo para pessoas com necessidades especiais.

Algumas localidades do Estado já receberam a ordem de evacuação na manhã de hoje, enquanto a governadora da Louisiana, Kathleen Blanco, fez um pedido aos cidadãos para que levem a ameaça muito a sério e aumentem as precauções. Lojistas já colocaram sacos de areia na frente de galerias e lojas no bairro francês da cidade e as autoridades instruem as pessoas a fecharem suas casas. O olho do furacão estava situado a cerca de 500 quilômetros ao sul-sudeste da boca do rio Mississippi.

Na madrugada de hoje, o Centro Nacional de Furacões (CNH) americano informou que o alerta de furacão se estende do litoral central do norte do Golfo do México aos limites com o Alabama e a Flórida. "Estamos muito preocupados" com os danos que o Katrina pode causar, embora não se possa saber ainda se sua intensidade continuará no nível máximo quando ele tocar a terra, previsivelmente amanhã", declarou Ed Rappaport, meteorologista do CNH.

"Este furacão tem potencial para causar danos extremos e grande perda de vidas se eles não agirem em breve", disse Max Mayfield, diretor do CNH à televisão WSVN, de Miami.

As perdas na primeira passagem do Katrina, na quinta-feira, foram estimadas entre US$ 600 milhões e US$ 2 bilhões de dólares por empresas independentes.

No sábado, a produção de petróleo no Golfo do México foi interrompida em mais de um terço com a passagem do Katrina. O Golfo do México representa quase um quarto da produção interna de petróleo dos Estados Unidos e o impacto da tempestade poderá ser sentido nos postos de gasolina, que já registram aumento de preços nos últimos meses.

Fonte: Terra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações