Furacão traz pânico nos EUA e eleva preço do petróleo

O furacão Katrina, o pior dos Estados Unidos nos últimos 13 anos, chegou hoje à Louisiana com ventos de até 233 km/h. Há perspectiva de o fenômeno provocar uma gigantesca tempestade na região, segundo o Centro Nacional de Furacões, em Miami. O furacão se move em direção ao continente a uma velocidade de 24 km/h.

Até o momento, a chegada do Katrina causou a morte de três pessoas, todos idosos que viviam em um asilo em Nova Orleans. Eles morreram neste domingo durante o trabalho de remoção de pessoas para áreas seguras.

Nesta segunda-feira, o furacão se deslocou levemente a leste antes de chegar em Grand Isle, ilha na costa da Louisiana. A pequena mudança pode significar que os ventos mais fortes do furacão fiquem distantes de Nova Orleans, uma das principais cidades do Estado que está na rota do fenômeno. Mas isso não significa que a cidade não será afetada.

O Katrina ganhou força neste domingo e levou pânico ao sul do país. O preço do barril de petróleo disparou nesta segunda-feira, passando dos US$ 70 pela primeira vez, por causa da chegada do furacão Katrina à região do golfo do México.

Essa região é crucial para a infra-estrutura de produção de energia nos Estados Unidos. Lá também ficam plataformas de produção de petróleo, terminais de importação, redes de oleodutos e diversas refinarias.

Retirada

Centenas de milhares de pessoas deixaram a cidade de Nova Orleans, no Estado americano da Louisiana, antes da chegada do furacão Katrina ao local nesta segunda-feira.

Os moradores da região seguiram os pedidos do prefeito da cidade, Ray Nagin, e foram para locais mais altos.

Nova Orleans está em uma depressão geográfica, a dois metros abaixo do nível do mar. Segundo o prefeito, há o temor de enchentes com as chuvas após a passagem do furacão.

Fonte: Folha Online

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações