Blogs


Alegações de empresário não convencem a Polícia Federal

Esta postagem é de total responsabilidade do blogueiro.

O empresário Elias Vilela vai ter muitas dificuldades de convencer as autoridades sobre a inexistência de qualquer participação em suposto pedido de propina às empresas Odebrecht e OAS com relação à construção dos trechos 3 e 4 do Canal do Sertão.

Na Polícia Federal o irmão do ex-governador Téo Vilela, assim como o engenheiro da empresa Cohidro, Gerônimo Leonel, negam qualquer pedido de propina e afirmam que eles participaram de reuniões com representantes de construtoras para tratar apenas de “assuntos institucionais”.  Essas alegações não convenceram a polícia, que não vê nenhuma justificativa para uma pessoa que trabalha no ramo da cana-de-açúcar se reunir com empreiteiros para tratar de assuntos da construção. Elias, assim como outros, podem ter sua prisões preventivas decretadas a qualquer momento a pedido da Polícia Federal.


Veja mais


Traipu avança e inaugura nesse domingo mais de 30 obras estruturantes

2017 foi um ano de muitas dificuldades, muito trabalho, mas também de muita satisfação com obras que beneficiaram o povo. Esta é a opinião do prefeito de Traipu, Eduardo Tavar...

Grupo de apoio a Rui Palmeira sugere nome de secretário para ser vice na chapa para o Governo

A chapa majoritária do grupo de oposição aos Calheiros, está quase pronta, faltando apenas alguns detalhes. O candidato a vice-governador, por exemplo, pode ser o vereador e se...

Maurício Quintella pode fazer dobradinha com Benedito de Lira para disputar a segunda vaga do Senado em 2018

O prefeito Rui Palmeira decidindo disputar o governo no próximo ano, pode atrair o ministro e deputado federal Maurício Quintella a disputar uma vaga no Senado da República. As ...

Blog do Mousinho

Outros posts de Blog do Mousinho

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>