Galba Novaes: ‘não sou irresponsável’

O aumento de 21 para 31 vereadores a partir da próxima legislatura tem um componente que todos deveriam analisar: a responsabilidade financeira para a futura Mesa Diretora da Câmara.

Consciente do que pode acontecer futuramente, o vereador Galba Novaes reage ao aumento do número de vereadores e faz um alerta para todos os integrantes da Casa de Mário Guimarães: as despesas irão crescer demasiadamente e não existe mágica para manter mais dez vereadores. A não ser, diz ele com muito segurança, cortar na própria carne. Ou seja, diminuir de 17 para 10 cargos comissionados por cada vereador e ainda restringir algumas despesas inerentes ao exercício do mandato.

Galba, que tem história a partir de seu pai, Galba Novaes de Castro, que também já foi presidente da Câmara, mostra que a responsabilidade tem que andar ao lado das decisões políticas. ‘Não quero deixar para os meus sucessores, um barco à deriva’, tem dito Galba aos seus interlocutores.

Mas, longe disso. Alguns vereadores não querem nem saber o tamanho do buraco que possa cair adiante. Querem, mesmo, aumentar o número de vereadores e crescer as chances de continuar no mandato a partir de 2013. O resto, é resto.

O presidente da Câmara. Galba Novaes anda irritado com a desculpa de que não haverá mais despesas na instituição e que o duodécimo resolve tudo. Isso, todo mundo sabe, que é uma mentira deslavada e o próprio Galba não quer se comprometer com o que ele acha, com consciência, que é errado.

O medo de perder um mandato para quem não tem redutos eleitorais fortes é o resultado da ânsia de aumentar de 21 para 31 vereadores. Os cofres da Câmara que aguentem. Se tiverem aço suficiente para resistir.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações