Impostos da Braskem dividem opiniões; governo quer que ela fique

A discussão agora, além das indenizações dos moradores do bairro do Pinheiro, é sobre a permanência ou não da Braskem. Mas quem garante que a empresa perfurando outros poços longe de áreas habitadas não venha a afetar futuramente outras regiões?

Do lado do Estado o governador Renan Filho já disse, assim como seus secretários, que a Braskem deve continuar operando. Mas o governo garante que continuidade das operações não irá atingir outras regiões de Maceió? Pelo visto os impostos, neste momento, são o que há de maior importância para o governo. Se dependesse da população a Braskem jamais ousaria dizer que iria continuar explorando o sal-gema no Estado. O resto é com as autoridades.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações