Quem foi close certo na música no ano de 2017

Harry Styles lançou eu primeiro álbum da carreira solo e foi destaque neste ano. Ele conseguiu se desvincular do One Direction e trouxe um som com raiz no rock britânico e pop atual. Foi aclamado pela crítica e pelos fãs, e seu vídeo de estreia “Sign of the Times” ultrapassou a marca de 250 milhões de visualizações.

Ela vem passar o Réveillon em Maceió e foi o destaque no cenário nacional. Críticas sobre sua voz deixadas de lado, Pabllo Vittar ganhou a manchete por abrir espaço para a arte drag e as causas lgbti. Foi de janeiro a dezembro, desde do carnaval com o hit “Todo Dia” e termina com ano com “Corpo Sensual” em todas as rádios.

Existe vida fora do Fifth Harmony, e Camilla Cabello provou isso. Conseguiu emplacar mais hits que suas antigas companheiras de grupo, crítica positiva dos críticos e uma canção entre as dez que marcaram este ano na na na.

Johnny Hooker ganhou amplitude nacional com seu cd Coração. Antes no cenário alternativo, foi elevado ao patamar de destaque como uma das novas vozes da MPB, e chamando a atenção pelas suas letras e clipes. No Rock in Rio foi destaque no Palco Sunset com seu figurino e protesto contra o Governo Temer.

O ano também foi de Dua Lipa. A modelo inglesa de origem albanesa começou a carreira aos 14 anos com covers de outros artistas na internet e ganhou o mundo com seus hits. Prêmios de artista revelação fizeram parte dos seus últimos 12 meses, e uma passagem avassaladora pelo Brasil, mostrou o sucesso da garota.

Anitta é a rainha do ano com seus clipes e sucessos um atrás do outros. Independente das críticas, a brasileira mostrou sua versatilidade, passando pela Bossa Nova e cantando em inglês e espanhol. Mostrou ser a rainha do marketing e ainda ganhou de brinde polêmicas, como desavenças com outros cantores, e mamilos polêmicos.

Funkeiros e latinos dominaram as paradas de sucesso no país. Toda semana surgia uma novo sucesso no estilo “Despacito”  ou “Encaixa”. Em todos os cantos do país, as baladas tocaram esses dois estilos musicais que prometem continuar em 2018 no topo das paradas.

BÔNUS

Quem foi adolescente como eu nos anos 2000, pulou de alegria com o retorno do grupo Rouge. As meninas formadas no programa PopStar ganharam a mídia com sua série de shows, revivendo os sucessos, e com destaque: todos esgotados e com apresentações extras.

Veja Mais

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações